Livramento de Deus

Reprodução

Daniel na cova dos leões capitulo 6. O rei Dario não só era grande em poder mas também em conhecimentos políticos, e para cuidar de todo o reino ele estabeleceu cento e vinte governadores de províncias. Imaginem só, o Brasil tem vinte e sete governadores de estados e já dá um trabalhão para se governar. Imagine o reino de Dario com cento e vinte, sem internet, carro, avião.

E para governar sobre esses cento e vinte governadores, Dario nomeou três presidentes e Daniel, o único estrangeiro, foi um dos três escolhido. Daniel judeu temente e fiel a Deus, no meio de um povo ímpio. A palavra no versículo três nos diz que havia nele um espirito excelente. Daniel era um exilado numa terra estrangeira, no meio de um povo ímpio. Mas nele havia um espirito excelente. E o rei Dario viu isso.

Não importa para onde sejamos levados, não importa quem nos rodeia, não importa em que posição estejamos sendo estabelecidos. Nós precisamos é exalar o bom perfume de Cristo, onde quer que estejamos.

2 Coríntios 2:15 Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem. As pessoas devem olhar para nós e ver algo diferente, coisas que não se vê na maioria das pessoas. Você é diferente.

Você deve ser bom perfume de Cristo, na sua casa, no seu trabalho, nos seus relacionamentos.  O que você recebeu de Cristo na sua vida deve resplandecer no meio do povo. Você é luz, você tem a luz de Cristo. 

Esses presidentes e governadores tramaram para apagar a luz de Daniel que brilhava no meio deles. A inveja, a maldade brotou no coração deles contra Daniel. Quando você está trabalhando com retidão o inimigo se enche de inveja e ciúmes, fica furioso e levanta pessoas para apagar a luz do Senhor que está sobre você. Isso ainda é assim hoje e por todos os lugares.

Pessoas que caminham conosco traem, tentam apagar a luz do nosso trabalho, do ministério.  E se não acham motivos, vasculham, inventam, mentem, manipulam verdades para apagar a luz que brilha sobre nós.

Aqueles homens não encontraram motivos para incriminar Daniel, então convenceram o rei a criar um decreto que ninguém no seu reino poderia adorar outro Deus. Deveriam sim adorar ao rei Dario. Se alguém adorasse outro Deus seria comido pelos leões do rei. Esse decreto do rei não intimidou Daniel e sua fé. Ele continuou adorando a Deus o criador de todas as coisas. Três vezes ao dia ele orava e adorava ao Senhor.

Daniel foi acusado diante do rei, foi condenado e o rei não pôde fazer nada, mas Deus pode.  Pelo poder de Deus sobre a vida de Daniel, nenhum leão tocou nele a noite toda até o outro dia. Podemos ver claramente que o inimigo atacou com força, mas os danos do seu ataque foram paralisados pelo poder do Deus de Daniel. O nosso Deus.