Sabedoria Barata

Estava me preparando para rezar o terço à noite em casa, quando vi o seguinte: uma barata no alto da parede fora do meu alcance. Assim como toda a torcida do Corinthians, não me afeiçoo particularmente a esse inseto. Na verdade, sua presença naquele momento já me incomodava e atrapalhava minha oração.

A despeito disso, questionei-me: ora, a temperatura está agradável, tenho saúde, o trabalho correu bem e estou calmo. Por que me importar com a presença dessa barata que sequer está a meu alcance?

Então, retornei aos mistérios do “Sanctum Rosarium”...

Dessa situação, descobri uma máxima há muito tempo conhecida pelos sábios: as verdades da vida se revelam no quotidiano de cada um. Explico-me.

Certas vezes, um problema na vida profissional, afetiva ou social se torna o foco da nossa atenção a ponto de se ignorar aquilo que caminha bem em outras áreas. Assim, deixamos de desfrutar aquilo que já temos de bom por causa da fixação por um mal que está fora de nosso controle.

Por mais incômodo que isto seja, até mesmo uma dose de mal deve ser tolerada em nossa vida. De outra forma, colocaríamos em risco a possibilidade de desfrutar de qualquer bem.

Talvez um exemplo ajude. Sem dúvida, as queimadas prejudicam o meio-ambiente, em alguns casos de maneira irreparável. Se tivéssemos estes meios à disposição, poderíamos combatê-las extinguindo todo o oxigênio que existe na atmosfera. Assim, não havendo combustão, não haveria queimadas.  

Entretanto, embora as queimadas cessassem nesse caso, a vida também desapareceria, fosse ela humana ou vegetal.

Por mais absurdo que isso pareça, compartamo-nos muitas vezes dessa forma: inquietamo-nos por causa daquela espinha teimosa na testa, perdemos a paz e a saúde por não ter o corpo perfeito, queremos ser mais penitentes do que Cristo em nossa vida ascética etc. Com isso, submetemo-nos a tratamentos invasivos e jejuns heroicos que, frequentemente, não nos acalmam, tampouco nos satisfazem. 

Em todos esses casos, a atitude perfeccionista esteriliza todos os frutos dos esforços hercúleos empregados. Que tal procurar ser melhor a ser perfeito? Essa atitude certamente trará mais leveza e alegria à vida.

Enquanto isso, mantenha-se longe da barata, mas não tão longe a ponto de perdê-la de vista. Tente mantê-la no campo de sua visão periférica. Desse modo, quando ela estiver a seu alcance, golpeie-a com seu chinelo!

Após isso, Ave-Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco... e a vida segue.