Humilde de Espírito

Reprodução

Jesus depois do seu batismo e de ter passado pela provação jejuando 40 dias e 40 noites no deserto, vai para a região de Carfanaum, a beira do mar da Galileia. Ele começa a escolher seus discípulos. Encontra ali, a beira mar, Pedro e André pescadores e os chama, logo mais à frente Tiago e João também pescadores e os chama. Jesus começa então a pôr em pratica o seu ministério escolhendo os seus discípulos. E juntamente com eles, Ele está percorrendo toda a região da Galileia, da Judeia e Decapolis pregando as boas novas da salvação, curando e libertando pessoas.

A fama de Jesus e seus feitos se espalha por todos os lados, até a Síria. Multidões de todos os lugares vinham até Ele com seus doentes e ele curava a todos. Mateus 5:1 “Vendo Jesus aquela multidão, subiu até uma parte mais elevada e os seus discípulos o seguiram. E Jesus assentando-se passou a ensinar os seus discípulos dizendo: Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus”. O que de fato é ser humilde de espirito? Ou pobre de espirito?

Seriamos nós humildes de espirito? Pobres de espirito? Qual é o sentimento que temos quando estamos na presença de Deus? O que temos falado para Deus em nossas orações?  

Queridos eu estou falando sobre isso para que nós possamos pensar um pouco a respeito dessas nossas relações com Deus. Para que não venhamos a correr o risco de numa falsa humildade, nos enchermos de orgulho ou egocentrismo diante de Deus como se fossemos os mais pobres, as mais humildes criaturas desse mundo.

Em nossas relações devemos estar sempre preocupados em servir. Servir a Deus, servir ao próximo. Não nos deixemos levar pelas conquistas e vitórias como se elas fossem o combustível para continuarmos servindo a Deus.

Não permita que as coisas artificiais e naturais dessa terra nos conduzam a ficar cheios de si, inchados em nossos egos. Pois essas coisas diante do tribunal de Cristo não terão peso algum.  Nenhum valor positivo. Logo, precisamos nos esvaziar das nossas coisas para dar lugar em nosso espirito às coisas novas que recebemos de Cristo. E o que é esvaziar-se de si mesmo? Pra frutificarmos o amor, que é o fruto do Espirito: precisamos nos esvaziar do ciúme, da desconfiança, do orgulho, do egoísmo, da mentira, da malícia e da incredulidade. Amém?