Vacina AstraZeneca é segura, garante médico

Mesmo relacionado a casos de embolias e tromboses, imunizante é eficaz contra a Covid-19

Divulgação

A vacinação permanece ativa em todo o território brasileiro. Entretanto, durante os primeiros meses, algumas questões foram levantadas em relação à efetividade das vacinas e de que forma elas podem oferecer efeitos colaterais ou algum tipo de risco aos que a tomam.

Uma das mais conhecidas por seus efeitos colaterais é a do laboratório AstraZeneca, que já é produzida no Brasil. Diante de alguns relatos de casos de embolia pulmonar e de problemas de circulação ou até mesmo tromboses, a vacina ganhou destaque em várias mídias, levantando a questão da veracidade dessas informações.

Um estudo recente publicado no New England Journal of Medicine indica que restrições etárias para maiores de 40 anos podem se tornar viáveis, a fim de evitar o surgimento desses efeitos em pessoas que tomem esse tipo de imunizante.

Pensando em tirar algumas dúvidas relacionadas a esses efeitos colaterais principalmente em determinados grupos, o jornal O Novo resolveu consultar o médico oncologista, formado pela Faculdade de Medicina de Santo Amaro, com especialização no Texas (EUA) em câncer de pulmão, cabeça e pescoço, Jorge Abissamra Filho. “Algumas vacinas até estiveram relacionadas a algum tipo de trombose ou embolia, só que em um número pequeno de pessoas, muito semelhante àquelas que ainda não haviam sido vacinadas”, afirmou.

Ainda assim, como alguns efeitos colaterais foram registrados, é recomendado,  principalmente às gestantes, que façam um acompanhamento médico, a fim de  serem informadas sobre qual a vacina mais adequada a tomar. Já na população em geral, alguns efeitos podem ser considerados comuns.

“Procurem atendimento médico se tiverem alguma queixa que esteja fora do padrão. Febre, dor no corpo e mal-estar são efeitos comuns após tomar a vacina”, salientou o médico.

“Mesmo com alguns efeitos adversos, a vacinação ainda é necessária para que possamos retornar às nossas atividades comuns e conviver normalmente com as pessoas que amamos”, frisou ele, acrescentando que todas as vacinas contra o coronavírus, das diferentes marcas no Brasil, ”são extremamente seguras” e que os índices de efeitos colaterais são muito baixos.