Influencer dá dicas para ‘bombar’ na rede  

Com mais de 10 mil seguidores, Bianca Franco utiliza as plataformas para falar sobre a vida no campo, sem perder o lado feminino

Divulgação

 Produzir conteúdo para redes sociais pode parecer simples, mas não é. Agir de maneira direta na vida de quem consome suas publicações e até mesmo gerar o conhecido “engajamento” é uma tarefa árdua, mas é exatamente isso que envolve a vida da influenciadora digital Bianca Franco, de Guararema.

Com apenas 20 anos, suas postagens são voltadas para o mundo country ou até mesmo “da roça” e visam atingir o público feminino, principalmente em redes sociais como o Instagram.

Bibi Franco, como é conhecida nas redes sociais, entrou nesse mundo no final de 2019, e usou o isolamento social e as restrições por conta da pandemia da Covid-19 como um trampolim nesse mundo virtual. “Por conta da pandemia, o número de pessoas produzindo conteúdos aumentou; e justamente por isso que eu tive o meu ‘boom”, sintetizou.

Redes e saúde mental

A ligação direta entre as redes sociais e a boa manutenção da saúde mental acabaram se tornando prioridades, após casos de influenciadores digitais que decidiram dar um “log off” da Internet. “A saúde mental em dia é muito importante para lidar com coisas voltadas às redes, que acaba afetando muito quem consome por conta do engajamento”, explicou ela.

Mulheres “da roça”

Moradora de Guararema, Bibi Franco sempre teve uma ligação muito forte com o campo. Mas em suas postagens ela reforça seu apelo ao público feminino com dicas de maquiagens e looks, que misturam as características do campo, sem perder o charme. “Eu gosto de trazer o lado feminino para o meu conteúdo para que as meninas saibam que podem ser fortes sem deixar de ser mulheres”, completa.

Com mais de 10 mil seguidores em sua rede social, Bianca afirma que para, entrar nesse ramo, é preciso dar o primeiro passo e ter um foco específico. “Você precisa começar de algum lugar. Começar de baixo faz parte e, aos poucos, você consegue melhorar sua estrutura e continuar fazendo o que você gosta”, finaliza.