O novo secretário de Saúde de Mogi das Cruzes tem mais de 40 anos de experiência na área, foi professor de quatro universidades e ocupou diversos cargos de liderança na saúde

O nome vem para ocupar o cargo que está vago há mais de mês, após a exoneração do ex-secretário Henrique Naufel

Reprodução

A Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes, promoveu nesta segunda-feira, dia 26, uma live para conscientizar a população sobre a segunda etapa da Fase de Transição do Plano São Paulo, na qual estamos hoje. Além disso, o espaço também foi usado para anunciar o novo secretário de Saúde da cidade.

O escolhido para representar a Pasta de Saúde de Mogi das Cruzes foi o Dr. Zeno Morrone Junior é médico, especialista em cirurgia, medicina do trabalho, medicina legal e administração hospitalar. O médico está na área da saúde desde 1979 e durante a carreira foi diretor da vigilância sanitária do Alto Tietê, diretor técnico do hospital regional Luzia de Pinho Melo. Também atuou na área acadêmica como professor da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Faculdade Clube Náutico Mogiano e do Centro Universitário Braz Cubas. Hoje ele é chefe do Núcleo de Perícias Médico Legais de Mogi das Cruzes, além de participar do corpo clínico de diversas unidades hospitalares do município. 

“Eu não hesitei em responder sim (à proposta feita) e a gente tem por obrigação fazer alguma coisa pela nossa cidade, a gente tem que participar. Quando a gente faz um curso de medicina pensa em servir sempre e essa é mais uma oportunidade na minha vida que tenho de servir ao próximo”, afirmou, Morrone.

Naufel

O ex-secretário municipal de saúde de Mogi das Cruzes, Henrique Naufel, foi exonerado do cargo nesta semana, após recomendação do MP-SP (Ministério Público de São Paulo).

Segunda a Promotoria de Justiça, que recomendou a exoneração em 8 de março em um prazo de 30 dias, Naufel, que é médico, não poderia ter sido vacinado no dia 20 de janeiro, visto que, não atuava na linha de frente da pandemia, ou seja, não fazia parte do grupo prioritário.

Durante os dias em que a Pasta esteve sem um representante, uma comissão tomou a frente, como explicou a Prefeitura da cidade em nota ao O Novo “Uma comissão interna assumiu temporariamente a Secretaria da Saúde para que não haja prejuízo aos serviços prestados e também para conduzir um diagnóstico da pasta. Estes dados irão subsidiar o novo titular que vai assumir a função e que, no momento, segue em tratativas.”