Prefeitura lança plataforma ‘Participa Mogi’ para interagir com a população

O Executivo também falou sobre a vitória conquistada hoje contra o pedágio na Mogi-Dutra

Durante uma coletiva de Imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (4), o prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha, anunciou o lançamento de uma nova plataforma para viabilizar o contato da população com a Administração Municipal. Na ocasião, também foi discutida a questão do pedágio, que, após protestos da população e dos Poderes Legislativo e Executivo, teve o edital derrubado pelo Tribunal de Contas nesta quarta (4). 

A plataforma Participa Mogi foi criada para proporcionar à população um espaço para o debate, a troca de ideias e o diálogo, estimulando a participação dos cidadãos no desenvolvimento do município. As pessoas poderão apontar necessidades de seus bairros, em todas as áreas, com a garantia de que as sugestões serão ouvidas e debatidas com a comunidade. 

“O Participa Mogi não é apenas uma plataforma, é um convite para que todas as pessoas participem. Pois, fazer um governo, um mandato, sem a participação da população, não faz nenhum sentido para nós”, ressalta a vice-prefeita, Priscila Yamagami. 

A iniciativa se alinha ao que defende a gestão Cunha, que, desde a campanha eleitoral, promove e defende a importância do diálogo. 

Ao acessar o site da plataforma (https://participamogi.mogidascruzes.sp.gov.br/), o munícipe deverá se cadastrar para, assim, obter acesso a um espaço feito para inserir suas sugestões. Após realizar o login, a pessoa será direcionada a uma lista de prioridades, para colocar em ordem de importância setores que precisam de mais atenção da administração municipal. 

Ciência e Tecnologia, Esporte e Lazer, Saúde, Cultura, entre outros setores, fazem parte da lista que deve ser colocada em ordem de preferência do munícipe. Além desta opção, o site também oferece um canal para que a população faça observações e sugestões. 

Pedágio 

O prefeito Caio Cunha comemorou hoje, durante live e coletiva, mais uma vitória sobre o pedágio na Mogi-Dutra. Segundo ele, a advogada Dalciani Felizardo, que acompanhou a votação no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo a respeito da representação da Prefeitura Municipal contra a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para derrubar a cobrança da tarifa na rodovia, foi favorável à cidade. “A notícia é: o edital foi derrubado, porque o Tribunal de Contas entendeu que é necessário derrubar esse documento, e, se a Artesp quiser, terá que fazer um novo documento”, disse Caio Cunha, reafirmando que, em Mogi, “Pedágio Não”! 

A advogada disse que a determinação do TC é de que a Artesp retifique o edital, corrija e republique, reconhecendo, assim, a nulidade apontada pelo município na implantação desse pedágio no município.

Vale ressaltar, que, no último sábado (31), aconteceu mais uma manifestação do ‘Movimento Pedágio Não’, que uniu a população, representantes do comércio e dos Poderes Legislativo e Executivo da cidade.