Comércio ambulante terá isenção de taxas de licença

Aprovada pelo prefeito mogiano, medida visa diminuir impactos causados pela pandemia do COVID-19

Divulgação/PMMC

Com o objetivo de reduzir os impactos causados pela pandemia do COVID-19 a prefeitura de Mogi das Cruzes desenvolveu uma lei, vigente durante o ano de 2021, que estabelece a isenção de taxas de licença para o comércio ambulante na cidade.

Sancionada pelo prefeito Caio Cunha (Podemos), ela visa diminuir as restrições econômicas e fazer com que comerciantes ambulantes tenham um rendimento considerável, movimentando a economia de maneira mais fluida, como disse o secretário municipal de finanças Ricardo Abílio:

“Várias áreas da economia foram muito prejudicadas pela pandemia, incluindo os empreendedores de rua, em especial pela redução de deslocamento das pessoas nas ruas”, completa.

O impacto orçamentário do benefício, para o orçamento da Prefeitura, será de aproximadamente R$ 39 mil. “Mas não faltarão recursos para os serviços da Prefeitura, devido a um trabalho árduo da atual gestão para que obtivéssemos economia com as revisões contratuais e redução de despesas”, afirmou Abílio.