Gondim faz live contra o pedágio na Mogi-Dutra

Uma nova manifestação contra o pedágio acontecerá no sábado (22)

Reprodução

Na quarta-feira, dia 19, o Doutor Gondim fez uma live falando sobre a implantação do pedágio na Mogi-Dutra, e para discutir o assunto, trouxe o engenheiro Jamil Hallage, responsável por supervisionar as obras na rodovia e também na Mogi-Bertioga.

Expressando-se contrário a decisão da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Hallage afirma: “O pedágio é uma falta de consideração, porque o Estado pouco fez na Mogi-Dutra. Praticamente toda ela foi feita pela Prefeitura”.

Além dele, participaram da conversa o engenheiro Jolindo Rennó e o presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Mogi das Cruzes, Nelson Batalha, para eles o projeto não faz sentido por não melhorar em nada a vida dos moradores da cidade.

O engenheiro Jolindo Rennó e o arquiteto Nelson Batalha também se mostraram contra a proposta

“Nós já pagamos essa conta e não vamos pagar de novo. Nós somos contra o pedágio na Mogi-Dutra e vamos bater nesta tecla até o final”, afirmou Nelson Batalha, que também faz parte de um movimento chamado “Pedágio Aqui Não”.

Em complemento, Jolindo Rennó explica os empecilhos que o pedágio causará: “dará problema de crescimento, de qualidade de vida do nosso município e vai trazer problema para as indústrias, que vão ter que agregar valor do pedágio nos produtos”.

Manifestação

Neste sábado, dia 22, às 9h30, ocorre a carreata contra os pedágios em Mogi das Cruzes, o manifesto seguirá num circuito que passará pelos retornos do Taboão e do Aruã, repetindo o trajeto algumas vezes.

Para participar, pede-se que os munícipes usem máscaras, levem seus cartazes com frases contra a medida do Governo do Estado de São Paulo e bexigas amarelas com o símbolo “$”. Os carros sairão do Posto Itamaraty (início da Mogi-Dutra) e do Posto BR Aruã.

Integrantes do Movimento Pedágio Não

O Novo conversou Adrianny Verçosa, uma das integrantes do “Movimento Pedágio Não”, que afirma: “Não pense que o prefeito, sozinho, ou por via jurídica, pode impedir a instalação desse pedágio, atualmente, tanto a Rodovia Mogi-Dutra, quanto a Rodovia Mogi-Bertioga são estradas do Estado e estão sob a jurisdição dele, portanto somente um movimento forte da sociedade civil pode barrar”.