Programa “Bolsa do Povo” é criado pelo Estado de São Paulo

Iniciativa vai unificar programas sociais já existentes e pretende ampliar a distribuição de renda para famílias vulneráveis

Governo do Estado de São Paulo

Nesta quarta-feira, dia 7, o Governo do Estado de São Paulo anunciou durante coletiva de imprensa, a criação de um programa social chamado Bolsa do Povo. A iniciativa visa auxiliar cerca de 500 mil pessoas de forma direta e indireta, com repasses que chegam até o valor de R$ 500,00 por cidadão.

O programa também pretende contratar 20 mil pais e mães de alunos de escolas públicas, para que estes adultos trabalhem como colaboradores nas instituições de ensino onde estudam seus filhos. Além disso, foi informado que os programas sociais em ativa no Estado serão unificados no Bolsa do Povo (Bolsa Renda Cidadã, Bolsa Aluguel Social, Bolsa Talento Esportivo, Bolsa Auxílio- Via Rápida, Bolsa Trabalho, etc).

“Todos os beneficiários dos programas atuais mantém os seus benefícios, alguns com ampliação, e o objetivo é aumentar o número de pessoas envolvidas. Nós temos a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a Secretaria de Desenvolvimento Social, a Secretaria de Educação e a Secretaria de Saúde, que virá com novos programas dentro do Bolsa do Povo, envolvidas neste projeto, também como a Secretaria de Habitação”, afirma Rodrigo Garcia, secretário de governo e vice-governador de São Paulo.

O projeto de lei que prevê a criação do programa será enviado hoje para aprovação da Assembleia Legislativa de São Paulo, que terá a função de aprova-lo ou não em até 45 dias. Desta forma, a expectativa é que entre os meses de maio e junho comecem a ser feitos os cadastramentos do Bolsa do Povo.