Câmara pede funcionamento 24h da Delegacia de Defesa da Mulher

Projeto é de autoria dos vereadores Bi Gêmeos e Edson Santos, e foi assinado junto às vereadoras Malu Fernandes, Inês Paz e Fernanda Moreno

Uma moção de apelo foi apresentada na tarde desta terça-feira (10) pelos parlamentares de Mogi das Cruzes durante a sessão ordinária da Câmara de Mogi das Cruzes,  O texto pede para que a Delegacia de Defesa da Mulher passe a funcionar 24 horas, inclusive, aos finais de semana, ao contrário do que ocorre hoje, uma vez que o equipamento só realiza atendimentos de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. 

O projeto de autoria dos vereadores Milton Lins (Bi Gêmeos) e Edson Santos, do PSD, foi assinado junto à Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, formada pelas vereadoras Maria Luiza Fernandes (Malu – SDD), Inês Paz (PSOL) e Fernanda Moreno (MDB). A medida foi aprovada pelos demais vereadores da Casa de Leis.

Os parlamentares alegam que a mulher em situação de violência quando busca atendimento na DDM encontra-se fragilizada, vulnerável e quando não atendida no momento em que procura ajuda pode desistir da denúncia, permanecendo dentro do círculo de violência e correndo risco de vida.

Também reforçam que a violência não acontece somente dentro do período comercial e durante a semana, o que aponta para a necessidade do funcionamento da Delegacia de Defesa da Mulher de forma ininterrupta como os demais distritos policiais para que as denúncias e a investigação dos fatos ocorram com a devida celeridade que casos criminais pedem.                     

A moção de apelo dos vereadores mogianos aponta ainda, que a Patrulha Maria da Penha do município monitora atualmente 214 mulheres, que possuem medidas protetivas contra os seus companheiros e só no ano de 2021 já foram registrados pela Guarda Civil Municipal um total de 42 casos de violência doméstica ou de descumprimento de medidas protetivas.