Bi Gêmeos indica projeto para implantação de placas solares em novos empreendimentos

A proposta prevê sustentabilidade ambiental, economia e melhor utilização dos recursos naturais; é o segundo projeto sustentável apresentado neste ano pelo vereador

Diego Barbieri

Foi apresentado na sessão ordinária desta terça-feira (22) da Câmara de Mogi das Cruzes, o Projeto de Lei nº 85/2021, que dispõe sobre a obrigatoriedade de utilização de energia alternativa em especial a solar na construção de novos loteamentos ou empreendimentos imobiliários, em Mogi das Cruzes. A proposta prevê sustentabilidade ambiental, economia e melhor utilização dos recursos naturais.

A indicação, de autoria do vereador Milton Lins da Silva, o Bi Gêmeos (PSD), foi aprovado por unanimidade e passará por avaliação das comissões da Casa de Leis para que possa ser sancionada pelo Poder Executivo.

Para Bi Gêmeos, a energia solar ainda tem sido pouco explorada no país. O parlamentar justifica que "a falta de incentivos governamentais e políticas públicas voltadas ao desenvolvimento dessa fonte alternativa é o principal entrave para a sua implantação em larga escala".

Vale pontuar, que desde 17 de abril de 2012, quando entrou em vigor a Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) nº 482/2012, o consumidor brasileiro pode gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis.

"Mogi das Cruzes está em pleno desenvolvimento e pensando no futuro da nossa cidade e na qualidade de vida dos munícipes, entendemos que essa proposta além de incentivar a sustentabilidade e o bom uso dos recursos naturais, também vai gerar economia aos munícipes a longo prazo", explicou Bi Gêmeos.