O que é ser paulista?

Viagens são sempre oportunidades para refletir sobre muito do que se passa no nosso quotidiano de uma posição mais distante. Muitas vezes, enxerga-se melhor algo quando se vê de fora. Isso se aplica também a nossa identidade.
Pensar em identidade num país como o Brasil é uma tarefa árdua. Afinal, existem poucos elementos que nos unem como povo com exceção da língua portuguesa, do futebol e de um território comum. Mais fundamentalmente, nossa cultura há mais 30 anos produz uma série de estereótipos rasteiros por meio de telenovelas e afins que só servem para desanimar alguém que busca aquilo que nos une culturalmente.
Seguindo a máxima que problemas mais fáceis devem ser resolvidos antes dos mais difíceis, talvez seja mais frutífero no primeiro momento pensar sobre nossa identidade como paulistas.
Mas, afinal, o que significa ser paulista?
O estado de São Paulo é o mais desenvolvido economicamente do país. Em grande medida, isso se deu por conta de ter sido o estado onde houve maior acúmulo de capital na história do país, especialmente por conta da ciclo do café entre o século XIX e XX.
Isso se traduz no dinamismo econômico do estado, com a presença de inúmeras empresas multinacionais e na infraestrutura que, comparada com o restante do Brasil, não é nada mal.
Não por acaso, trata-se de um estado onde existe uma ética do trabalho profundamente arraigada no seu povo.
Em termos de segurança, a capital do estado é a mais segura do país e algumas das cidades mais seguras do país estão localizadas aqui.
Historicamente, São Paulo foi um estado desbravado por bandeirantes que estabeleceram uma forte conexão com o interior de Minas Gerais, algo que se revela nas características similares entre cidades do interior de São Paulo e de Minas.
Impossível falar de São Paulo sem falar da Itália. Afinal, cerca de 30% dos paulistas tem ascendência italiana, o que se revela no sotaque, culinária e temperamento das pessoas. A isso, juntaram-se elementos africanos, portugueses, espanhóis, alemães e, mais recentemente, bolivianos, peruanos, chineses etc.
Como reclamar é parte da condição humana, paulistas reclama muito, especialmente sobre seu estado. Apesar dos problemas reais, talvez seja interessante sair de São Paulo para ver como vivemos num estado abençoado em tantos aspectos.