Espaço de alimentação divide opiniões entre comerciantes locais

Esse é o 9° ano do Cidade Natal em Guararema, durante todos os anos milhares de pessoas costumam visitar a cidade para apreciar os enfeites natalinos feitos com garrafas PET.
Nesse período, as vendas têm um aumento significativo para os comerciantes, o que faz com que a cidade gere mais empregos e beneficie uma quantidade maior de pessoas. Para suprir a alta demanda de veículos, todos os anos diversos pontos de estacionamentos privados são instalados. Esse ano, em especial, foi aberto também um ponto de alimentação com diversas barracas de produtos variados, o Espaço Goumert como é chamado diferentemente do que pensam, não tem relação com a Associação Comercial de Guararema, é um espaço privativo com alvará de funcionamento liberado pela Prefeitura da cidade.
A situação tem causado bastante incomodo aos comerciantes locais, justamente pelo fato do ponto ser feito apenas para o período do Cidade Natal.
Josidene Usier é proprietária da loja de café e quituteira, Acredoce, localizada ao lado do espaço. “É muito desanimador para nós do comércio que estamos o ano inteiro pagando aluguel, impostos e gerando empregos! Com certeza divide o faturamento com todos, acho que não é justo se aproveitarem do único momento que o comércio local tem para faturar e colocar as contas em dia”, ressaltou.
Raul Mendes Casotti também é comerciante na cidade, proprietário do comércio varejista de produtos alimentícios, Armazém Guararema. Ele conta que durante esse curto período de Cidade Natal, já ouviu relato de pessoas que consumiram doces no Espaço Goumert e por esse motivo, quando foram até a loja dele já estariam satisfeitos ou até mesmo sem poder aquisitivo para gastar novamente.
No meu ponto de vista o principal prejudicado é a cidade de Guararema. Nós comerciantes locais, contribuímos muito para a cidade e para a realização da decoração já que, durante todo o ano pago os impostos, emprego moradores da cidade além de comprar tudo que preciso nos comércios locais. E tudo isso só é possível pois fazemos um enorme sacrifício o ano todo e aguardamos as vendas no periodo da cidade natal para podermos ganhar fôlego a mais e manter nossas atividades durante o próximo ano. Com as vendas diminuídas nesse período será muito difícil manter as atividades no próximo ano.
Por outro lado, os comerciantes que estão com ponto fixo no Espaço Goumert explicam a importância de conseguir dar conta da alta demanda de pessoas que a cidade recebe durante o evento de Natal e beneficiar a todos igualmente.
Caio Nantes é morador de Guararema e proprietário do Batatalhão, food truck de batata frita. Ele começou a trabalhar com eventos em 2015 e esse é o terceiro ano que ele está com o food truck no Cidade Natal, dessa vez no Espaço Goumert.
Ele conta que o lugar tem muita funcionalidade por ter comidas que são rápidas. “Acredito que o lugar foi criado com a intenção de suprir a alta demanda dos comércios durante o Cidade Natal, evitando que os estabelecimentos fiquem lotados”, ressaltou.
Além disso, Caio dá o exemplo dos estacionamentos que são abertos no período do Cidade Natal. “Se fosse contar só com os estacionamentos que existem durante o ano, não iriam suprir nenhuma necessidade, assim como são criados os estacionamentos, são criados esses pontos de alimentação na cidade”, finalizou.
Felipe Fraguito é sócio proprietário no Bar do Fraguito, localizado no centro da cidade, para ele o Espaço Goumert veio para acrescentar o comércio na Cidade Natal. “É fato que o comércio local não tem uma estrutura para lidar com a quantidade de visitantes nessa época do ano e acaba deixando os turistas insatisfeitos. As pessoas devem enxergar que é muito difícil suprir a necessidade de todos que vem visitar Guararema e de nenhuma maneira o espaço tira a oportunidade dos comerciantes locais lucrarem. Temos que pensar no coletivo e fazer bem o nosso trabalho, a oportunidade todos nós temos, basta trabalhar duro e correr atrás”, ressaltou .
O Jornal O Novo procurou a Prefeitura de Guararema para saber como funciona o processo de liberação nesta época do ano. Segundo eles, o Espaço Gourmet cumpriu todas as exigências  estabelecidas.