ACE de Guararema fala sobre projeções para o ano de 2019

Divulgação

O ano de 2018 foi marcado por grandes acontecimentos. Em maio, a greve dos caminhoneiros que parou o país e afetou o desempenho da produção e do PIB. Depois da paralisação, o governo passou a subsidiar o preço do diesel e o da gasolina continuou liberado. O comércio em geral acabou sofrendo um pouco desse impacto e precisou se equilibrar para manter as coisas em ordem e seguir adiante.
O presidente da Associação Comercial de Guararema, Marlon Rodrigues, fala a respeito da dificuldade do comércio durante esse ano. "O ano de 2018 foi um marco na história do empreendedorismo no Brasil. Chegamos à beira do caos com a greve e a falta de pulso do governo federal", ressalta.
Mesmo com a crise e com a oscilação da economia, os comerciantes conseguiram manter as portas abertas e se preparar para o ano de 2019.
"O comércio enfim resistiu, projetos especiais foram abordados uma vez que em ano de crise o melhor é dar dois passos para trás e tomar impulso para vencer as adversidades", comenta Marlon.
As expectativas para o ano de 2019 são as melhores possíveis. A ACE pretende focar em duas vertentes: facilidade para o associado e projetos especiais.
"Vamos dar atenção aos bairros mais afastados do centro para acelerar o consumo e montar um grupo rural para facilitar a vida do empreendedor do campo, correndo atrás de crédito e incentivo à produção", finaliza.
Por fim a Associação Comercial tem a intenção de trazer a junta comercial para a cidade de Guararema, em parceria com o SinComércio. Com intuito de unificar os empreendedores e incentivar o consumo local.
A Associação Comercial de Guararema fica localizada na Rua Pedro de Toledo, 77 – Centro da cidade. O telefone para contato é o (11) 4693-4936 e (11) 4693-4948.