440 eleitores de Guararema estão irregulares na Justiça


O Alto Tietê conta com aproximadamente 1.511.078 habitantes espalhados entre as 9 cidades que compõe a região, desse total, 25.465 dos habitantes votantes, se encontrando em débito com a Justiça Eleitoral.
O município de Suzano é o primeiro da lista no ranking de faltantes, com o total de 6.803 eleitores irregulares que não compareceram às urnas nem justificaram a ausência de fotos e correm o risco de perder o título de eleitor. O título é um documento oficial que compõe o Cadastro Nacional de Eleitores. Tirar o título e votar se tornam obrigatórios quanto é atingida a maioridade, 18 anos e a obrigação dura até os 70 anos de idade.
Mogi das Cruzes é a cidade com o maior número de habitantes do Alto Tietê, tem mais de 310.910 eleitores e está em segundo lugar no ranking, 6.758 eleitores devem regularizar sua situação com a justiça eleitoral até o dia 06 de maio.
Itaquaquecetuba vem em terceiro lugar, com 232.295 votantes é a que mais possui cidadãos em débito, 4.678.
São apontados como irregulares aqueles que não votaram nem justificaram sua ausência nos últimos três pleitos, a não regularização do título implica no cancelamento do documento. Na quarta-feira, 20 de fevereiro, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TER-SP) divulgou uma lista com a relação das pessoas que se encontram em pendência, a lista também foram colocadas nos postos eleitorais e pode ser consultada diretamente pelo site do TER-SP (http://www.tre-sp.jus.br/).
Os municípios com menor número de votantes são: Salesópolis, Guararema, Santa Isabel e Arujá; respectivamente. Salesópolis é a cidade com o menor número de eleitorado, 15.188 eleitores e consequentemente tem o menor número de faltantes.
Guararema e Arujá se igualam na porcentagem de eleitores irregulares, Guararema possui 24.802 eleitores, Arujá com 66.899.
Sem a prova de que votou, pagou a multa ou justificou na última eleição, o indivíduo não poderá se inscrever em concursos públicos, obter passaporte, renovar matrícula em instituições de ensino público, obter empréstimos de órgãos públicos, entre outras coisas.