ACAD pede para que academias sejam consideradas como atividades essenciais

A Associação Brasileira de Academias participou de uma reunião na Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado

Agência Brasil

Na quinta-feira, dia 4, Ailton Mendes, presidente da Associação Brasileira de Academias, foi recebido pela secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen, e entregou um documento pautado em dados científicos e em direitos constitucionais que colaboram para a reivindicação de que as academias e profissionais de educação física têm o direto de serem reconhecidos como “atividade essencial”.

“A ACAD entende que os números de contaminação ainda são preocupantes, o que tem levado governos a tomarem novamente decisões de fechamento de atividades. Ainda assim, a Associação defende que as academias, um dos setores mais afetados economicamente desde o início da pandemia, precisam ser reconhecidas em sua mais significativa função: promotoras de saúde”, afirma a associação.

Uma nova reunião entre a secretaria e a associação já está agendada para a próxima semana.