Alteração de nome de restaurantes foi realizada por funcionário, afirma iFood

Na terça-feira (2), estabelecimentos tiveram nomes trocados para ataques políticos, informações falsas e vulgaridades

Reprodução/iFood

Nomes de restaurantes foram alterados no sistema do iFood, empresa líder de entrega de comidas na América Latina, para ataques políticos. Segundo a empresa, a ‘invasão’ foi realizada por um funcionário com privilégios de acesso e permissão de ajustar as informações cadastrais. 

Nas redes sociais, usuários de todo o país comentaram e expuseram imagens de estabelecimentos com termos como “Lula Ladrão”, “Marielle Franco Peneira”, “Bolsonaro 2022”. Além disso, mensagens como “Vacina mata” e comentários de cunho sexual estavam no lugar do nome de outros. 

“O incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida,” comentou a empresa, pelo Twitter. 

“O acesso da prestadora de serviço foi imediatamente interrompido, e os nomes dos restaurantes já estão sendo restabelecidos. É importante destacar que os meios de pagamento dos clientes estão seguros,” completou.

De acordo com o levantamento feito pelo iFood, cerca de 6% dos estabelecimentos cadastrados na plataforma sofreram o ataque. Ainda segundo a empresa, medidas para sanar o problema foram tomadas imediatamente e não houve indícios de vazamento de informações pessoais dos usuários.