Caio Cunha participa da primeira sessão da Câmara Municipal após recesso

O prefeito falou sobre a coleta de lixo na cidade e o encerramento do contrato com a CS Brasil

Diego Barbieri

Na sessão ordinária desta terça-feira (3), o Legislativo de Mogi das Cruzes recebeu o prefeito Caio Cunha (Pode) para a abertura dos trabalhos da Câmara no segundo semestre do ano. Cunha falou da sua gestão na Prefeitura e também sobre a importância do diálogo entre os poderes municipais.

“A gente sabe que nesse segundo semestre tem muita decisão importante e até polêmica para ser tomada, mas acreditamos que sempre a pluralidade, a discussão e a diversidade de opiniões são importantes e por isso faço questão de provocar, não somente a Câmara Municipal, mas a sociedade, de forma geral a discutir”, afirmou Cunha.

O chefe do Executivo também falou sobre a coleta de lixo na cidade. O prefeito explicou que há a necessidade de assinar um contrato emergencial para a coleta de lixo na cidade e que, por conta disso, já está havendo uma transição no serviço, uma vez que a CS Brasil não prestará mais o serviço.

O parlamentar Iduigues Martins reclamou sobre a falta de respostas da Prefeitura nas solicitações dos vereadores. “Nós não ajudamos o governo se não somos francos. Tenho aqui um requerimento que foi respondido de maneira bastante sofrível sobre resíduos sólidos”, afirmou. O parlamentar ainda ressaltou que a Comissão Especial de Vereadores dos Resíduos Sólidos se sentiu desrespeitada pela falta de informações sobre o processo de contratação de nova empresa para a coleta de lixo na cidade.