Bi Gêmeos conquista R$ 300 mil em emendas para Saúde de Mogi das Cruzes

O recurso foi viabilizado em parceria com o deputado estadual Estevam Galvão; Desse total, R$200 mil serão destinados aos custeios da Saúde para que a cidade possa se preparar para uma possível terceira onda no combate da pandemia

Diego Barbieri

Mogi das Cruzes receberá R$300 mil em emenda parlamentar para investir na Saúde. O recurso foi conquistado após um pedido do vereador Milton Lins da Silva, o Bi Gêmeos (PSD), ao deputado estadual Estevam Galvão (DEM). 

Desse total, R$200 mil serão destinados aos custeios da Saúde para que a cidade possa se preparar para uma possível terceira onda no combate ao vírus da Covid-19 e os demais R$ 100 mil serão direcionados a manutenção dos serviços prestados pela Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) aos seus pacientes.

Bi Gêmeos recebeu o ofício do gabinete do deputado formalizando a liberação das emendas nesta segunda-feira, dia 07 de junho. 

"Agradeço ao Deputado Estevam por prontamente atender o nosso pedido e reforçar o compromisso com a nossa cidade, entendendo que precisamos unir forças para que os mogianos possam atravessar esse momento de dificuldade por conta desse vírus que tem causado sofrimento para tantas famílias", frisou Bi Gêmeos.

De acordo com o parlamentar, o recurso de R$200 mil será repassado diretamente para o Fundo Municipal da Saúde, para que o prefeito Caio Cunha possa investir em ações de enfrentamento ao vírus ou no Centro de Reabilitação Pós COVID.  

A assessoria do deputado informou que as emendas já foram liberadas pela Casa Civil do Estado e estão em fase de cadastramento junto às secretarias estaduais. Nos próximos dias as prefeituras serão notificadas para entrega de documentos e formalização de convênio.

Em relação a AACD, o vereador afirma que buscou apoio do deputado Estevam Galvão para a liberação de mais recursos para a manutenção dos serviços da instituição, que possibilita mais qualidade de vida aos seus pacientes oferecendo tratamento de forma gratuita e depende de emendas, convênios e doações para se manter.