Sede eutrapélico!

Por que a galinha atravessou a rua? Quem já não ouviu essa piada ou alguma de suas inúmeras versões? Longe de um exercício de veleidade, a arte de contar piadas está associada à uma virtude específica: a virtude da eutrapelia. Segundo Dante Alighieri, essa virtude é aquela que nos modera nas diversões e nos faz usá-las corretamente. Infelizmente, hoje pouco ou nada se fala de virtudes; palavras como magnanimidade, fortaleza, resiliência, castidade etc caíram em desuso. O mais próximo do que se tem da noção de virtude é o chamado gente boa – algo que jamais entendi o que significa.   
Então o que seria uma virtude? Virtude é um hábito benéfico incorporado à personalidade de uma pessoa. Uma pessoa que exerce a coragem quotidianamente é uma pessoa corajosa; alguém que desperta o riso nas pessoas com brincadeiras edificantes e puras é um sujeito eutrapélico. 
Lamentavelmente, a brincadeira inocente e cordial muitas vezes é preterida em favor da zombaria e do escárnio. Com isso, as piadas que prevalecem são as de baixo calão e de linguagem chula, o que contamina o ambiente e promove uma diminuição nas pessoas em que nele se encontram. 
Por outro lado, a eutrapelia sempre edifica. Um exemplo notável do uso bem ordenado do humor encontra-se na biografia do comediante canadense Jim Carrey: diante dos recorrentes problemas de saúde de sua mãe, ele começou a se exercitar na arte de contar piadas e fazer caretas para despertar nela o riso e assim aliviar a dor que a afligia. 
Oxalá pudéssemos tomar mais atitudes como essas! 
E o que dizer do médico Patch Adams – interpretado no cinema pelo falecido ator Robin Williams – que prescreve humor a seus pacientes como tratamento para suas enfermidades? Podemos contar mais exemplos desse tipo na sociedade?
Durante o regime nazista, um judeu chamado Stefan Zweig chegou ao Brasil para estabelecer residência em Recife. Após visitar uma feira livre na capital pernambucana, ele afirmou: Nessa feira vi mais alegria do que em toda Europa.
Contudo, será que ainda honramos a observação de Stefan Zweig? Segundo dados de recentes da Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país da América Latina com a maior taxa de depressão (5,8%), o que equivale a aproximadamente 11,5 milhões de brasileiros.
Como combater isso? Primeiro passo: doses generosas de eutrapelia!