Brasil dará início a imunização com 3ª dose da vacina em imunossuprimidos e idosos

O país também antecipará a aplicação de doses da AstraZeneca e Pfizer

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Saúde informou que iniciará a aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 a todos os indivíduos imunossuprimidos após 28 dias da segunda dose e para as pessoas acima de 70 anos vacinados há 6 meses. A campanha terá início na segunda quinzena de setembro.

A Pasta também informou que haverá redução do intervalo entre as doses da Pfizer e AstraZeneca, de 12 para 8 semanas.

A decisão pela aplicação da terceira dose foi tomada de forma conjunta na noite de ontem (24), em reunião da pasta com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass),o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e a Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (Cetai).

Conforme informado pelo ministério, a imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer ou, de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral Janssen ou AstraZeneca.

A Pasta não mencionou a CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac que está sendo distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan, vinculado ao governo do Estado de São Paulo.