Internet é “paradoxal e conflituosa”, segundo estudo

Muitos jovens encontram no ambiente digital a sensação de pertencimento de grupo, no entanto, isso pode ser um revés para a produtividade e saúde mental

Reprodução

A internet está cada vez mais presente na vida das pessoas e já tem muitas que nasceram com a tecnologia fazendo parte do ambiente em que vivem. Mas será que toda essa facilidade ajuda ou atrapalha a vida das pessoas?

Um estudo, realizado pela rede Em Movimento e pelo Pacto das Juventudes pelos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), analisou a relação de jovens brasileiros com o papel da internet em suas vidas. E o resultado é que ela é paradoxal e conflituosa. Segundo eles, a internet proporciona pertencimento, mas gera ansiedade, procrastinação e baixa autoestima na percepção dos entrevistados.

"Pensando metaforicamente como se o jovem fosse uma planta em crescimento, essa inundação [de informações] dá a ilusão de que está 'alimentando' as juventudes, quando na verdade pode estar drenando ou até mesmo impedindo seu crescimento", destaca o estudo.

Enquanto os millennials (nascidos entre 1980 a 1994) acompanharam o desenvolvimento e popularização da internet, a geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) já nasceu sabendo e é uma nativa digital. Isso explica a tecnologia fazer parte do dia a dia de vários jovens, e mais do que isso, muitas vezes estar enraizada em suas vidas.

É assim que muitos jovens encontram no ambiente digital a sensação de pertencimento de grupo. Os fãs de influenciadores digitais e ativistas que exigem que empresas parem testes em animais são alguns exemplos.

Em contrapartida, a busca por conhecimento e pertencimento na internet pode ser um revés para a produtividade, a autoestima e até a saúde mental, segundo alguns jovens participantes do Atlas. Muitos deles relatam ansiedade, depressão e procrastinação gerada pelo uso excessivo da rede.