Quantidade X Qualidade: É chegada a hora de cancelar a Netflix?

Divulgação

Na última semana uma discussão antiga foi retomada por conta do anúncio dos novos preços da Netflix, que passará a ter o Plano Básico no valor de R$ 25,90 e o Plano Premium saindo por R$ 55,90. 

Com a quantidade absurda de streamings no mercado, muitos afirmam que talvez seja a hora de cancelar a assinatura desta que foi a primeira plataforma a nos proporcionar maratonas imensas e séries que são o puro suco do algoritmo. Mas será que conseguiremos sobreviver sem a Netflix?

Enquanto a Prime Video, Apple TV+, HBO Max, GloboPlay e a Disney+ ganham cada vez mais espaço em nossas vidas, por seus catálogos recheados de clássicos e obras pontuais de extrema qualidade, a Netflix aposta em um catálogo com produções de diferentes nacionalidades e que são lançadas todos os dias, quase que em uma atualização infinita. Para eles, o importante não é a qualidade individual e sim a quantidade –não foi essa a empresa que prometeu filmes originais toda sexta-feira, até o final do ano?

A gente pode julgar aos montes a forma de trabalho deles, ficar bravo com os preços e até mesmo cancelar a conta na plataforma. Mas a verdade é que dificilmente alguém conseguirá tomar o lugar a Netflix nos próximos anos, e digo isso porque as outras empresas demoraram tempo demais para chegar no mercado, sendo que ainda engatinham no quesito tecnologia e publicidade.
Continuarei com a minha Netflix, e vocês?