‘Setembro Amarelo’ ganha ações na região

Valorização da vida: O foco é a conscientização e a orientação da população

Setembro Amarelo: Várias iniciativas marcam o mês da Valorização da Vida / Foto: Divulgação

Várias ações programadas para este mês fazem alusão à campanha “Setembro Amarelo”, que foi criada em 2015 como uma iniciativa do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria, que busca conscientizar sobre a valorização da vida e a prevenção ao suicídio.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o suicídio é uma das maiores causas de morte no mundo, sendo responsável por 1 a cada 100 mortes e é a quarta maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. Por isso, é necessário um constante acompanhamento e orientação à população, para que novos casos sejam evitados e devidamente atendidos.

O dia 10 desse mês é lembrado como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, organizado pela Associação Internacional para Prevenção ao Suicídio (IASP) e reforçado pela OMS. Em 2021, a data traz a mensagem “criar esperança através da ação,” que reforça a necessidade de iniciativas coletivas em prol da valorização da vida.

Ações

Na Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, o Projeto de Lei 81/2021, de autoria do vereador pastor Osvaldo Antonio da Silva, apresenta a “Semana de Combate à Autoviolência" como parte das ações de conscientização do ‘‘Setembro Amarelo’’.

Já a prefeitura realiza, neste sábado (11), o "Saúde no Parque", com ações focadas na saúde mental e qualidade de vida em tempos de pandemia.

Em Suzano, teve início sexta-feira passada (3) a mostra cultural ‘O Vazio’, que ficará disponível para visitação virtual até o dia 26 e conta com a curadoria da arquiteta Samara Pavlova e reuniu 21 artistas. A mostra busca promover a desconstrução do sentimento de vazio.

Em Guararema, a campanha ‘Varal Solidário' é uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. Na ação, funcionários e pacientes das unidades de Saúde, assim como a população em geral, deixam e recebem mensagens de apoio e conforto. Por meio de cordas com papéis amarelos que foram instaladas nas unidades, as pessoas podem compartilhar os recados e, assim, criar uma rede de solidariedade.

Segundo a psicóloga Letícia Alves do Santos, ter a quem recorrer é essencial na prevenção de novos casos. “Contar com uma rede de apoio familiar, amigos de confiança e profissionais da saúde mental são indispensáveis, especialmente psicólogos e psiquiatras," comenta. 

“Sozinho é difícil lidar com qualquer questão relacionada à saúde mental,” acrescenta a psicóloga Letícia: “Recomenda-se sempre a busca por um profissional capacitado e amigos ou familiares para suporte e apoio”. 

Ela destaca, ainda, a importância do Centro de Valorização à Vida (CVV). O CVV é um serviço gratuito, 24h, que conta com profissionais capacitados para auxiliar e orientar pessoas com ideação suicida em um ambiente seguro, acolhedor e sigiloso. Para acessar o serviço, basta discar 188 ou visitar o site www.cvv.org.br.


Letícia. Psicóloga