Conselho dos Fundos Sociais do Alto Tietê estuda criação de banco regional de alimentos

Projeto prevê parcerias com o Governo do Estado de São Paulo, iniciativa privada e a população local

Reprodução

Na quarta-feira, dia 24, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) deu início às reuniões para definir projetos regionais que serão desenvolvidos ao longo do ano, dentre eles, um banco regional de alimentos em atuação integrada do Conselho dos Fundos Sociais e o Governo do Estado de São Paulo.

A proposta em estudo ainda prevê parcerias com a iniciativa privada e a população para a arrecadação de alimentos destinados às famílias em situação de vulnerabilidade social.

A coordenadora do Conselho dos Fundos Sociais, Larissa Ashiuchi, explica que a ideia do banco regional é arrecadar um volume maior de alimentos e possibilitar que todos os municípios tenham itens para atender às famílias. "Temos cidades com muitas indústrias, enquanto outras não têm. A proposta é que, independente das arrecadações que cada cidade já faz, tenhamos uma ação em escala regional porque a demanda de famílias necessitadas aumentou muito", ressaltou.

Na reunião também ficou definido que o grupo fará visitas a cada município, com o objetivo de compartilhar os projetos já existentes nos Fundos Sociais e buscar novas experiências

Participaram da reunião as presidentes dos Fundos Sociais de Arujá, Clau Teixeira Camargo; de Biritiba Mirim, Beta Taino; de Guararema, Carmem Rosana Pieruccetti; de Guarulhos, Elen Regina Simões de Faria; de Itaquaquecetuba, Mileide Prates Queroz; de Mogi das Cruzes, Simone Margenet Cunha; de Salesópolis, Luciana Miranda; de Santa Isabel, Helena Maria Chinchilla e as coordenadoras dos Fundos Sociais de Ferraz de Vasconcelos, Ana Paula Nascimento Duarte, e de Poá, Leda Monteiro.