Nova York pretende vacinar turistas em pontos mais visitados

A novidade, no entanto, não deve contemplar os brasileiros que pretendem viajar – visto que, a entrada de brasileiros nos EUA ainda está restrita

EFE/EPA/JUSTIN LANE

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou na quinta-feira (6) que pretende estruturar postos móveis de vacinação contra o coronavírus em pontos turísticos da maior cidade dos Estados Unidos. Blasio disse ainda que, se houver aprovação do governo estadual, pode aplicar a vacina em turistas.

As autoridades municipais anunciaram a intenção de oferecer a vacina da Johnson & Johnson a qualquer turista que visite a cidade de Nova York. A vacina, que é aplicada em dose única, pode ser um caminho para que a cidade mais popular dos Estados Unidos volte a receber turistas e alavanque sua economia.

A imunização contra a Covid-19 nos Estados Unidos está acelerada. Com os bons números, na última terça-feira (4), o presidente norte-americano Joe Biden estabeleceu uma nova meta ambiciosa de alcançar 70% dos adultos residentes vacinados até o dia quatro de julho, feriado da independência dos EUA.

De acordo com a CNN, Bill de Blasio está confiante de que, com a vacinação avançada pelo país, a cidade voltará a ser um dos principais pontos turísticos do mundo. “Neste verão, vocês verão o turismo voltar à vida em Nova York”, disse o prefeito. Ainda resta aprovação do governo estadual para que as doses sejam aplicadas em pessoas de fora de Nova York. Até agora, a cidade já aplicou mais de 6 milhões de doses em sua população.

Apesar de a ideia ser interessante, ela levanta outra questão importante, a distribuição de doses de imunizantes apenas para visitantes da cidade em vez de ajudar países que enfrentam crises com a pandemia divide opiniões.