Secretário do Estado realiza reunião em Mogi das Cruzes

Divulgação Condemat

O secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Gilberto Nascimento Junior, esteve nesta quarta-feira, 11, em Mogi das Cruzes para uma reunião com prefeitos, secretários e técnicos municipais, organizada pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e pela Frente Parlamentar em Apoio aos Municípios do Alto Tietê.
A reunião contou com a presença do prefeito Adriano Leite, de Guararema, e representantes das demais cidades do Alto Tietê. Também estiveram presentes os deputados estaduais André do Prado, Luiz Carlos Gondim e Marcos Damásio.
No encontro, a direção do Condemat reivindicou apoio do Estado para as principais demandas da região na área social, entre elas, a ampliação da rede de restaurantes do programa Bom Prato e parceria no atendimento à população de rua.
“No caso da população de rua, em especial, defendemos uma ação conjunta e a participação efetiva do Estado até porque 90% das pessoas que estão vivendo nas ruas dos nossos municípios são de fora”, ressaltou o presidente do Condemat e prefeito de Suzano Rodrigo Ashiuchi.
O secretário estadual concordou com a necessidade de ação articulada e determinou que a Drads-Leste (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), em parceria com a Coed (Coordenadoria de Políticas sobre Drogas), inicie as tratativas com os municípios do Alto Tietê para a construção de um diagnóstico regional.
“Cada cidade tem um perfil de moradores de rua e precisamos saber qual é, assim como de onde essas pessoas vieram e quais as expectativas. A partir desse diagnóstico, podemos criar o plano para atuar de forma articulada com os municípios”, anunciou Nascimento.
Quantos aos pedidos de ampliação das unidades do Bom Prato e implantação de um Centro de Referência Regional para Pessoas com Deficiência, o secretário afirmou: “esses itens tem total apoio. Das demais solicitações, tenho dificuldades de dar prazos por conta da legislação eleitoral, mas já faremos os estudos de viabilidade para o pós-período eleitoral”.