Subvenção ao Lar dos Velhinhos de Guararema é reajustada em 30%

Divulgação

A Prefeitura de Guararema, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Cidadania, aumentou a subvenção mensal repassada ao Lar dos Velhinhos – “São Vicente de Paula” em 30% no exercício de 2019. A partir deste mês, a entidade passará a receber R$26 mil mensais para arcar com os custos. O projeto de lei que autoriza o reajuste foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal de Guararema. Esse era um compromisso do prefeito Adriano Leite com a diretoria do asilo que foi cumprido. Em 2017 o prefeito também concedeu o reajuste em 50%. 
Atualmente a entidade atende a 25 idosos e possui um quadro pessoal de 18 funcionários, entre enfermeiros, nutricionista, administrativo, cozinheiro e auxiliar de serviços gerais. A instituição conta ainda com trabalhos voluntários. Agora, com o aumento no repasse, será possível arcar com os custos da entidade e implantar novas melhorias.
O secretário de Assistência Social, Habitação e Cidadania (SEMASHC), Sidnei Leal (Gordo) falou que este aumento era uma das prioridades da secretaria que vê no Lar dos Velhinhos um lugar onde os idosos são bem assistidos e cuidados. “O Lar dos Velhinhos têm excelentes profissionais e voluntários que desenvolvem um belo trabalho com os idosos como se formassem uma grande família. Por isso nós apoiamos e vamos continuar apoiando para que o asilo possa melhorar cada vez mais os atendimentos”, disse.
O secretário reforçou ainda que além do aumento da subvenção, os idosos residentes no Lar dos Velhinhos passarão a contar com atendimento da Geriatra vinculada à SEMASHC e com oficina artesanal uma vez por semana. “Esse atendimento com a Geriatra já é realizado com o grupo da terceira idade atendido pela secretaria por meio do programa “Corpo e Mente em Movimento” – Programa de Atendimento Preventivo à Saúde do Idoso” e é de extrema importância para garantir a saúde dos idosos, disse.
A entidade possui altos custos mensais como folha de pagamento de funcionários, insumos, alimentação, água, energia e demais despesas fixas. No ano passado, com a subvenção no valor de R$ 20 mil mensais, um levantamento da entidade mostrou um déficit de R$ 5 mil ao mês, agora, com o aumento esse déficit será totalmente sanado.