Subestação da EDP começa a funcionar no bairro Parateí

Divulgação PMG

A partir da segunda quinzena de fevereiro deve entrar em funcionamento a subestação da EDP, empresa concessionária de energia elétrica de Guararema, localizada no bairro Parateí. A informação foi repassada aos representantes de indústrias instaladas em Guararema durante reunião organizada pela Secretaria Municipal de Emprego e Desenvolvimento. Participaram da reunião o secretário da pasta, Odvane Rodrigues da Silva; a gestora Operacional Grandes Clientes e Poder Público, Roberta Nanini Chauar e demais técnicos da empresa. A implantação da nova subestação ocorreu após um trabalho de gestão da Prefeitura e Câmara de Guararema que por diversas vezes cobraram melhorias no serviço prestado.
 Segundo os técnicos, a subestação, que irá abastecer o parque industrial do município, proporcionará mais confiabilidade na rede elétrica de Guararema e maior agilidade no atendimento local às ocorrências, beneficiando cerca de 30 empresas instaladas na região.
 Durante a reunião os representantes da EDP falaram também sobre as quedas constantes e as oscilações frequentes na energia elétrica que vêm afetando todo o município. Segundo dados da empresa entre novembro a fevereiro de 2019 o aumento de chuvas e raios foi muito grande, o que agravou o problema que afeta principalmente a Região Norte.
 “Esta foi uma reunião importante para que as indústrias questionassem a EDP sobre as ações em busca de melhorias no serviço prestado. Acreditamos que o funcionamento da subestação do Parateí irá melhorar a qualidade do fornecimento de energia para a região, o que impacta positivamente no desenvolvimento econômico de Guararema, dando condições de as indústrias produzirem e contratarem mais”, disse o secretário Odvane Rodrigues da Silva.
 Na semana passada técnicos da EDP realizaram serviços de manutenção da rede em diversos pontos do município, sendo necessário interromper o fornecimento de energia por algumas horas nestes locais.
“Estes desligamentos programados de energia são necessários para que possamos realizar a manutenção da rede e até mesmo a poda preventiva, de modo a evitar que os galhos caiam sobre a fiação”, destacou a gerente Roberta Nanini Chauar.