Casos de dengue subiram de 10 para 68 no comparativo entre 2019 e 2020 em Guararema

Secretaria da Saúde alerta população para cuidados; equipes realizam monitoramento em pontos estratégicos da cidade

Vitoria Mikaelli

Com o período de altas temperaturas e chuvas frequentes, a Secretaria de Saúde de Guararema faz um alerta aos moradores para os cuidados e prevenção contra a dengue. Em 2019, a cidade registrou dez casos positivos da doença. Já em 2020, o total de notificações subiu para 68.  Neste ano, até o momento, há apenas um caso confirmado. Nos últimos anos, não houve ocorrências de zika nem de chikungunya. 

Antes da pandemia da Covid-19, as equipes de Vigilância em Saúde realizavam visitas em imóveis todos os dias. No entanto, agora a recomendação do Ministério da Saúde é visitar apenas residências onde não haja idosos ou pessoas do grupo de risco. 

Por conta disso, atualmente, as equipes monitoram pontos estratégicos (borracharias, ferros-velhos, cemitérios, lojas de materiais de construção), imóveis abandonados, escolas e empresas ou locais que receberam denúncias, como áreas com casos suspeitos para controle de criadouros e avaliações de densidade larvária. Além do mais, quando há confirmação de algum caso, as equipes realizam nebulização em um raio de 200 metros da residência do morador, ação que ocorreu na última semana, no bairro Chácaras Guanabara. 

De acordo com a Secretaria, há também a Brigada Municipal contra o Aedes Aegypti, que realiza visitas semanais em todos os prédios públicos municipais. “O combate ao mosquito deve ser constante, por isso, é muito importante que os moradores se conscientizem e adotem os cuidados para prevenção em suas residências”, afirma a secretária municipal de Saúde, Adriana Martins. 

Vale lembrar que a prevenção pode ser feita com práticas simples que evitam, principalmente, a reprodução do mosquito transmissor. É fundamental não manter objetos que acumulem água parada em locais expostos à chuva, como pneus, garrafas e plantas. 

Caso uma pessoa identifique um terreno com lixo acumulado e objetos com água parada, é preciso protocolar uma denúncia no e-mail: [email protected] 

Capacitação

Nesta terça-feira, 09, seis funcionários do controle de zoonoses do município participaram de uma capacitação para o uso do novo inseticida Fludora, útil para o combate ao mosquito Aedes aegypti. O treinamento foi ministrado pelos técnicos da Sucen Superintendência no controle de endemias. 

Segundo a Secretaria de Saúde, esse inseticida a base de clotianidina e deltametrina será utilizado na pulverização dos pontos estratégicos como: cemitérios, ferro velho, borracharias e depósitos de materiais de construção, para eliminar a forma alada do mosquito, devido ao seu efeito residual.