Cortesia - PI 50752 Fundo Social - DESKTOP Cortesia - PI 50752 Fundo Social - MOBILE

Cultura

A tradicional festa junina e suas origens no Brasil

A festa pode ser comemorada tanto em junho quanto em julho, com comidas e danças

Tatiana Silva

Publicado

há 2 meses

em

A tradicional festa junina e suas origens no Brasil

Festa junina ou julina é esperada e comemorada há séculos pelos brasileiros/Foto: Arquivo/PMMC

A festa junina é uma tradicional comemoração que acontece durante o mês de junho. É muito comum nas regiões do Brasil, especialmente no Nordeste. Ela foi trazida para o País pelos portugueses no século XVI. No início, os festejos eram realizados em homenagem a santos como São João e Santo Antônio.

Historiadores apontam que a origem da festa está relacionada com as festividades pagãs na Europa, durante o período da passagem da primavera para o verão, momento chamado de solstício de verão. Seu objetivo era afastar os maus espíritos e qualquer praga que pudesse afetar a colheita. A festa pagã foi incorporada no calendário católico após a religião se consolidar no continente europeu. Esta prática era muito comum na Igreja Católica e, para facilitar a conversão de diferentes povos, era feita uma apropriação das festividades.

A festa pode ser comemorada tanto em junho quanto em julho; e agrada tantas pessoas por conta de suas tradições características. Países como Alemanha e França também organizam o evento.

A secretária municipal de Cultura e Turismo de Mogi das Cruzes, Kelen Chacon, comentou sobre a importância da festividade no município: “As festas juninas possuem um repertório cultural muito abrangente e têm relevância tanto histórica quanto sociocultural na formação do povo brasileiro. Baseada em um festejo caracteristicamente católico, devido à nossa herança colonial, foi ao longo do tempo incorporando outras influências variadas, como a tradição eminentemente rural, que foi a principal fonte de desenvolvimento econômico do nosso país por séculos.”

As características marcantes da festa são: comidas típicas, fogueira, decoração, brincadeiras, vestimenta e danças típicas, que variam de região para região. “A tradicional quadrilha junina, tão comum nestas datas, aludem à influência do povo francês que trouxe, no século XVIII, uma ‘contradance’ campesina para cá e incorporou nos comandos palavras em francês, como o "anarriê" (da expressão 'en arrière' - para trás), o "avancê" ('avancez', ou no imperativo do francês, avançar ) e o "changê" (o imperativo do verbo trocar em francês - 'changez'), explicou Kelen Chacon.

“Portanto, valorizar essa mescla cultural tão rica é perpetuar e reconhecer as origens de nossas tradições e elementos sociais fundantes", concluiu a secretária.

A Secretaria Municipal de Cultura realizará uma festa julina no Parque Centenário, nos dias 30 e 31/07, das 12h às 18h.