O ano “sabático” da Ferrari

Equipe mantém foco em 2022, deixando “se levar” na atual temporada

Reprodução

A briga pelo título da F1 nessa temporada entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, se tornou o “palco” desse espetáculo. Mas, nos bastidores, a disputa para quem fica com o terceiro lugar no mundial de construtores também está bem interessante. De um lado temos a lendária Ferrari, que vem de um péssimo ano (resultado de uma punição da FIA que viu irregularidades nos carros da equipe em 2019), ficando na sexta posição no mundial de construtores, um dos piores resultados desde o início da F1, em 1950. Já a McLaren está disposta e bem competitiva a manter essa vaga, que está a 5 pontos de diferença no campeonato de construtores em relação aos italianos. A equipe inglesa fez um ótimo início de temporada, desde boas classificações no Q3 até o P3 com Lando Noris em Ímola.

Mas parece que a equipe italiana resolveu tirar um “ano sabático”. Segundo o diretor esportivo da Scuderia, Laurent Mekies, a equipe está “90 a 95 % focada em 2022”. Ou seja, estamos presenciando os “testes" da Ferrari para a próxima temporada. Charles Leclerc tem mostrado ótimos resultados, mesmo estando em 5⁰ no mundial de pilotos. No último GP da Espanha, chegou a ultrapassar Valtteri Bottas na largada para o segundo lugar e “ameaçar” Hamilton em algumas voltas, o que nos mostra que esse jovem piloto de 23 fez as pazes com o SF 21. Sainz ainda está modesto na equipe, mas tem conseguido marcar pontos no campeonato, o que já é alguma coisa. De fato, a equipe tem se mostrado que está de volta a ativa, porém, não vamos esperar nada mais que, talvez, um terceiro lugar no campeonato. Se vier, será lucro para a equipe do “cavalinho rampante", que vai fazer dessa temporada o molde para o ano que vem. Mas, mesmo sem ter a intenção de brigar pela terceira posição no campeonato de construtores, a Ferrari já está mostrando um ótimo rendimento. O que ela nos reserva para a temporada 2022?