Vacinação contra Covid-19 de pessoas com Síndrome de Down tem início em Guararema

Pessoas transplantadas e em hemodiálise também receberão a 1ª dose da vacina; a priorização de pacientes que integram este grupo faz parte do Programa Nacional de Imunização (PNI)

Vitória Mikaelli/ Prefeitura Municipal de Guararema

O município de Guararema deu início nesta segunda-feira (10) à vacinação contra a Covid-19 em pessoas com Síndrome de Down, pacientes transplantados e pacientes renais em hemodiálise de 18 a 59 anos.

“Com o recebimento das doses por parte do governo do Estado estamos avançando com a imunização da população de Guararema”, explica a secretária Adriana Martins. “Imunizar os grupos prioritários, com comorbidades, por exemplo, é fundamental, pois são as pessoas que estão mais vulneráveis para contrair e ter complicações causadas pelo coronavírus”, completa a titular da Pasta.

As pessoas que receberam a vacina no primeiro dia de imunização deste grupo prioritário já haviam se cadastrado no site Vacina.Digital. O cadastro para este grupo prioritário – e para os demais liberados - continua disponível no Vacina.Digital, no site da Prefeitura de Guararema (guararema.sp.gov.br), no banner da página inicial ou no link “Cadastramento Para Vacinação da Covid-19”.

A priorização de pessoas com Síndrome de Down, pacientes renais e transplantados faz parte do Programa Nacional de Imunização (PNI). Nesta terça-feira (11/05), a Secretaria Municipal de Saúde dará início à imunização de gestantes e puérperas com comorbidades maiores de 18 anos. Um dia depois, na quarta-feira (12/05), será a vez das pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades começarem a receber a primeira dose da vacina. Os grupos prioritários citados também já podem realizar o cadastro no Vacina.Digital.

Para estes grupos anunciados, é preciso apresentar no momento da imunização, um comprovante da comorbidade, como exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. No caso das pessoas com Síndrome de Down, é necessário também apresentar um documento que comprove a síndrome. As pessoas transplantadas precisam apresentar documentação que comprove o procedimento de transplante de fígado, pâncreas, coração, pulmão, intestino ou medula.