Brasil

Exportações Brasileiras batem recorde no primeiro quadrimestre de 2024

As exportações brasileiras atingiram um recorde histórico no primeiro quadrimestre de 2024, com crescimento de 5,7% em relação ao ano anterior, impulsionadas por setores como a Indústria extrativa e a indústria de transformação

Sara Virginia

Publicado

há 3 semanas

em

Exportações Brasileiras batem recorde no primeiro quadrimestre de 2024

Imagem de freepik

As exportações brasileiras atingiram um recorde histórico no primeiro quadrimestre de 2024, conforme dados da Balança Comercial de abril divulgados nesta quarta-feira (8/5) pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Secex/MDIC).

Em abril, o Brasil exportou um total de US$ 31 bilhões, enquanto as importações somaram US$ 22 bilhões, resultando em um saldo positivo de US$ 9,04 bilhões e uma corrente de comércio de US$ 52,8 bilhões.

No acumulado do ano, as exportações brasileiras totalizaram US$ 108 bilhões, representando um aumento de 5,7% em relação ao mesmo período de 2023, que havia alcançado US$ 103 bilhões. As importações totalizaram US$ 81,1 bilhões, um crescimento de 2,2% no período. O saldo positivo foi de US$ 27,7 bilhões, e a corrente de comércio somou US$ 189,9 bilhões, um aumento de 4,2%.

Desempenho de Abril de 2024

Comparando abril de 2024 (US$ 31 bilhões) com abril de 2023 (US$ 27 bilhões), houve um crescimento de 14,1% nas exportações. As importações também cresceram 14,3%, totalizando US$ 22 bilhões, contra US$ 19 bilhões em 2023. A corrente de comércio em abril de 2024 totalizou US$ 52,8 bilhões, com um saldo positivo de US$ 9,04 bilhões, um crescimento de 14,2% em relação a abril de 2023.

Setores e Produtos

Analisando por setor, o desempenho das exportações em abril comparado ao ano anterior foi o seguinte:

- Agropecuária: queda de US$ 0,7 bilhões (-7,9%).

- Indústria Extrativa: crescimento de US$ 2,47 bilhões (48,6%).

- Indústria de Transformação: crescimento de US$ 2,15 bilhões (16,6%).

Nas importações:

- Agropecuária: crescimento de US$ 0,2 bilhões (58,1%).

- Indústria Extrativa: queda de US$ 0,05 bilhões (-3,1%).

- Indústria de Transformação: crescimento de US$ 2,59 bilhões (15,3%).

Quadrimestre

- No acumulado do primeiro quadrimestre:

- Agropecuária: queda de US$ 1,43 bilhões (-5,5%).

- Indústria Extrativa: crescimento de US$ 5,72 bilhões (25,6%).

= Indústria de Transformação: crescimento de US$ 1,76 bilhões (3,3%).

Nas importações:

- Agropecuária: crescimento de US$ 0,27 bilhões (16,5%).

- Indústria Extrativa: queda de US$ 0,6 bilhões (-10,1%).

- Indústria de Transformação: crescimento de US$ 2,08 bilhões (2,9%).

Destaques de Produtos

Entre os produtos com recorde de exportação, destacam-se:

- Petróleo bruto: US$ 15,8 bilhões.

- Açúcar: US$ 5,7 bilhões.

- Óleos combustíveis: US$ 4,2 bilhões.

- Farelo de soja: US$ 3,6 bilhões.

- Café em grão: US$ 3,1 bilhões.

- Celulose: US$ 3 bilhões.

O suco de frutas também registrou um recorde, alcançando US$ 899 milhões de janeiro a abril, um crescimento de 14,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. O suco de laranja representou 90% desse valor, enquanto a água de coco teve destaque com US$ 18 milhões exportados, um crescimento de 6,7% em relação ao recorde anterior de 2023.

No segmento de frutas e nozes, as exportações somaram US$ 338 milhões, um crescimento de 13,9% em relação ao ano anterior. As principais frutas exportadas foram mangas, melões, limões e abacates, com os principais estados exportadores sendo Rio Grande do Norte, Pernambuco, São Paulo, Bahia e Ceará. Os principais destinos foram Europa e Estados Unidos.

Equipamentos e máquinas de energia elétrica também bateram recordes, com exportações de US$ 270 milhões, um aumento de 73,1% em relação ao ano anterior. Os Estados Unidos foram o maior destino desses produtos.

Produtos de perfumaria ou tocador, incluindo xampus, dentifrícios, perfumes, águas de colônia e maquiagens, somaram US$ 193 milhões, um aumento de 7,8% de janeiro a abril de 2024. Os principais destinos foram México, Colômbia, Argentina, Chile e Estados Unidos.

Por fim, instrumentos e aparelhos para usos medicinais, cirúrgicos, dentários ou veterinários totalizaram US$ 74 milhões em exportações, um aumento de 16,9% sobre o recorde anterior de 2023. Estes produtos foram exportados principalmente para os Estados Unidos, México, Colômbia e Argentina.

Sou uma profissional versátil que encara os desafios com paixão e dedicação. Meu interesse pela leitura e busca constante por informações que enriqueçam meu cotidiano são características fundamentais. Atuo como Executiva de Novos Negócios na @evvecomunicacao, onde meu foco está em identificar e desenvolver oportunidades estratégicas, além de manter relacionamentos sólidos com clientes e parceiros. Minha formação acadêmica é em Gerenciamento de Processos, especializada em otimização e gestão eficiente para alcançar metas organizacionais. Além disso, sou casada e mãe de dois meninos, João Abner e Henry Lucca. Nas horas vagas, exercito minha paixão pelo jornalismo digital, compartilhando insights relevantes através das mídias sociais e site de noticia deste portal.