Feriado prolongado com muitas opções    

Saiba também o que abre e o que fecha neste feriadão e conheça a história do dia 9 de julho

Divulgação

Todo mundo ama um feriado prolongado, né? E com esse friozinho, então, nem se fala. E para quem ainda não sabe o que fazer nestes dias de folga, em tempos de pandemia e distanciamento social, é bom se manter informado do que é possível fazer para aproveitar ao máximo esses dias. Em Mogi, temos algumas opções de lazer muito legais para um passeio com a família, como o Parque da Cidade, o Parque Centenário e o Leon Feffer, que estarão abertos nesta sexta e sábado, das 7h às 17h. A cidade também tem um shopping, muitos restaurantes e pizzarias.  

Para quem prefere o sossego de casa, curtindo um bom filme, é bom ficar ligado na programação da Netflix e de outros canais, como os do Telecine. Curtir a família, colocar o trabalho do curso ou da faculdade em ordem, arrumar a bagunça do quarto ou até mesmo dormir bastante podem ser uma boa pedida. 

Guararema

A uns 20 minutos de Mogi, uma outra opção é conhecer a cidade turística Guararema. Carinhosamente apelidada de "a Pérola do Vale", Guararema é uma charmosa cidadezinha cheia de curiosidades. Com vista para o Rio Paraíba do Sul, o Recanto do Américo (Pau D'Alho) é um dos melhores lugares para apreciar a natureza na cidade; e também um dos cartões-postais mais visitados.  

O Centro Artesanal Dona Nenê é o melhor lugar para comprar lembrancinhas de viagem, enquanto a Estação Ferroviária abriga um prédio bem conservado e muito aconchegante. 

Em pleno centro de Guararema, o turista encontra o Parque Municipal Ilha Grande, que oferece um espaço perfeito para apreciar a natureza e praticar atividades ao ar livre.      

Parques em Mogi

Parque da Cidade

Rua Jardelina de Almeida Lopes, sl. U002 - Alto do Ipiranga)

(11) 4798-5000

Leon Feffer

Avenida Valentina Mello Freire Borenstein, s/nº - Vila São Francisco

(11) 4729-6356

Parque Centenário

Av. Francisco Rodrigues Filho 3500, Mogi das Cruzes, SP, 08773-080 · 28,00 km

(11) 4739-2345

 

Mogi

Saiba o que abre e o que fecha neste feriado

Por causa do feriado desta sexta-feira, dia 9, a Prefeitura de Mogi das Cruzes não terá expediente. Já o Mercado Municipal funcionará das 8h às 14 horas. Os serviços essenciais e as feiras livres funcionarão normalmente, incluindo a feira noturna, realizada no Mercado do Produtor Minor Harada.

O Mercadão abrirá no sábado (10), das 8 às 16 horas, e no domingo (11), das 8 às 12 horas. O Semae não funcionará no feriado, mas atenderá emergências como falta de água e vazamentos pelo telefone 115.

Saúde

As Unidades Básicas de Saúde da cidade não funcionarão neste feriado. Já o Centro de Referência do Coronavírus, montado no Hospital Municipal, funcionará normalmente. A estrutura tem entrada pela Rua Gutterman, 577, no distrito de Brás Cubas. O atendimento telefônico pelo número 160, para agendamentos de vacinação e dúvidas, não funcionará na sexta-feira (9). 

UPAs

Para outras situações de urgência e emergência, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas do Rodeio (Avenida Pedro Romero, s/nº); Oropó (Avenida Kaoru Hiramatsu, s/nº) e Jundiapeba (Rua Francisco Soares Marialva, esquina com Cecília da Rocha), a unidade 24 horas do Jardim Universo e o Pró-Criança, que fica no Mogilar, também atenderão a população todos os dias. Para remoção de pacientes, a Cure 192 trabalhará ininterruptamente.

Guarda Municipal

A Guarda Municipal e o Departamento de Fiscalização de Posturas manterão o atendimento ao público pelo telefone 153 para denúncias e reclamações referentes ao descumprimento das medidas de restrição para enfrentamento da pandemia, casos de desrespeito à Lei do Silêncio e realização de pancadões e aglomerações. Aos finais de semana, a fiscalização é intensificada.

 A Revolução Constitucionalista

O Dia da Revolução Constitucionalista é comemorado anualmente em 9 de julho em todo o Estado de São Paulo. Também conhecido por Dia da Revolução e do Soldado Constitucionalista, esta data é uma homenagem ao movimento contra a ditadura de Getúlio Vargas, realizado em 1932 pelos paulistas.

Vargas tomou o poder com a Revolução de 1930, apoiado pelos paulistas, e outros Estados. No entanto, o tempo passava e o novo dirigente não convocava eleições para a nova Assembleia Constituinte. Sentindo-se traídos, representantes do Exército, estacionados em São Paulo, e políticos paulistas, resolveram se rebelar.

Importância

A Revolução Constitucionalista, episódio que também foi chamado de "Guerra Paulista", foi o mais importante movimento ocorrido em São Paulo e o último grande combate armado do Brasil.

Origem 

Em 1997, o então governador do Estado de São Paulo, Mário Covas, oficializou o dia 9 de julho como feriado civil na região, uma homenagem ao soldado constitucionalista que lutou pela queda da ditadura de Vargas.

O Dia da Revolução e do Soldado Constitucionalista foi transformado em feriado civil, data magna do Estado de São Paulo, através da Lei nº 9.497, de 5 de março de 1997, a partir de um projeto de lei apresentado pelo deputado Guilherme Gianetti.

A História 

Com a tomada de governo, Getúlio Vargas governava sem a Câmara de Deputados ou outro órgão de origem democrática. Isso preocupava seus aliados que exigiam a convocação de eleições para presidente e para deputados.

O grande estopim que inflamou o sentimento de revolta da população de São Paulo foi o assassinato de quatro estudantes paulistas por policiais, em um conflito no dia 23 de maio, data que também entrou para a história do Estado.

As iniciais dos nomes dos jovens - M.M.D.C. - Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo - tornaram-se o símbolo da revolução e batizou o movimento.

A exigência por uma nova Constituição era prioridade para a sociedade burguesa de São Paulo, que iniciou a revolução oficialmente no dia 9 de julho de 1932, combatendo contra o governo nacional durante três meses. O combate chegou ao fim em 2 de outubro de 1932, com a rendição dos paulistas.