Indivíduo que estava foragido no caso do esfaqueamento se entrega

Na última quinta feira, 6, um jovem que estava de bicicleta andando pela contramão de uma via pública, se desentendeu com uma mulher que andava com seu carro na cidade de Guararema, o jovem deu um tapa no rosto da mesma. Um homem que estava passando pelo local, tentou interferir e acabou se envolvendo na briga. Já no início da madrugada, por volta das 00h40 na Rua Alameda Vereador Paniágua, no bairro Nogueira, o menino que havia se metido em uma confusão, foi abordado pelo irmão da mulher com mais dois homens. O irmão, um comerciante de 36 anos, estava conduzindo um veículo que havia pego emprestado, o homem disse à Polícia que o motivo de pegar o carro emprestado era para tirar satisfação com o menino que algumas horas antes havia se desentendido com sua irmã. O homem assumiu ter descido do carro e dado socos no rosto do rapaz, que já estava apanhando pelo indivíduo que estava acompanhando. Segundo o jovem, os homens lhe agrediram com socos e lhe desferiu cerca de 10 facadas, a vítima fez a entrevista para o delegado no hospital onde foi realizada em video. O indiciado ainda tentou atropelar o jovem, que foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a Santa Casa de Misericórdia do município e depois encaminhado para o hospital Luzia Pinho de Melo, em Mogi das Cruzes.
O Delegado tomou conhecimento da ocorrência pela sexta feira, quando o avô da vítima foi à delegacia registrar os fatos, imediatamente, foi feita a identificação e pedido de prisão dos autores, visto que o caso aconteceu na madrugada e ainda poderia ser prisão em flagrante. 
O comerciante negou ter golpeado a vítima com faca, e quanto a tentativa de atropelamento, o homem disse que “jogou” o carro tentando sair do tumulto. O veículo foi periciado pelo perito criminal e nenhum vestígio de sangue no interior do veículo foi encontrado, o que foi compatível com os depoimentos dos indiciados, e da vítima que disse ter apanhado e sido esfaqueado fora do carro. O veículo foi apreendido e estituído a testemunha. O local do crime foi periciado e encontrado vestígios de sangue, as mídias do Centro de Segurança Integrada e da entrevista no hospital foram apreendidas e devem compor o acervo do inquérito policial. Convertem ao comerciante, indícios  de ter sido o autor dos golpes de arma branca da vítima, a sede das lesões e o número de golpes como vários delitos apontam para o dolo de homicídio.
A faca, instrumento do crime, não foi encontrada.  O garoto que levou a facada se encontra no hospital Luzia de Pinho Melo em estado estável. Dois dos agressores se encontram presos  e o último que estava foragido se entregou a delegacia nesta quinta feira com seu advogado.