Mogi das Cruzes decreta calamidade pública devido a lotação dos leitos de UTI

Segundo o documento, está proibida a realização de eventos que promovam aglomerações

Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes

Foi publicado um decreto anunciando calamidade pública em Mogi das Cruzes. O fato ocorre pela lotação de leitos na cidade, que já chegou em 100% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais privados e públicos.

Segundo o documento assinado pelo prefeito Caio Cunha, está proibida a realização de eventos que promovam aglomerações, assim como o aumento excessivo no preço de produtos ou serviços essenciais à saúde (como álcool em gel, sabão, consultas etc).

Além disso, é exigido que os comerciantes estabeleçam limites de itens por cliente, evitando falta de estoque, e também que realizem a fixação de horários exclusivos para o atendimento de idosos e pessoas de outros grupos de risco.

Atualmente, Mogi das Cruzes conta com 18.567 positivos de Covid-19, sendo que 5.516 estão ativos e 12.283 curados, e 768 pacientes faleceram por causa da doença.