Manifestantes fazem protesto em frente a Prefeitura de Mogi das Cruzes

Munícipes mostraram descontentamento com as ações tomadas pelo Secretário de Saúde

Reprodução

Na tarde desta segunda-feira, 22, manifestantes se encontraram em frente ao prédio da Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes para protestar contra as medidas adotadas pelo prefeito da cidade, Caio Cunha (Pode) e o Secretário da Saúde, Henrique Naufel.

“Vou falar bem claro, o Sr. Henrique Naufel é um picareta [...] A partir da semana que vem eu vou denunciar todas as mortes de Covid em cima desse picareta do secretário de Mogi que veio do Marcus Melo. Não sei qual é a maracutaia que tem com esse secretário de saúde. O povo tá morrendo em casa, tá bom? No posto de saúde não tem azitromicina, que é antibiótico, tá Caio Cunha? Manda esse secretário de saúde trabalhar [...] Esse fura fila do secretário de saúde cortou a fila da ‘vachina’ do Doria. [...] O seu secretário não orienta os médicos do posto de saúde para passar o tratamento precoce porque essa ‘vachina’ não é garantida”, afirmou um manifestante com um microfone na frente do prédio da Prefeitura.

Na live realizada pelo Executivo na sexta-feira, 19, a vice-prefeita, Priscila Yamagami assegurou que ações serão tomadas para apoiar os empreendedores da região “A gente está criando o Auxílio Emergencial para o empreendedor mogiano. Semana que vem ele vai ser anunciado. Então, empreendedor, fique firme, vamos para o online, repensar os negócios”.

O valor destinado ao auxílio e os critérios usados para decidir os beneficiários ainda não foram divulgados. Além da medida, outras providências serão realizadas, como a compra de alimentos para a distribuição de cestas básicas, proibição de cortes de água e energia elétrica aos inadimplentes do momento e prorrogação do IPTU e ISS para o final do ano.

“Em Mogi das Cruzes ninguém vai passar fome, desde as pessoas em situação de vulnerabilidade até aqueles que por esse momento econômico estão necessitando de cesta básica, nos procurem. A gente está providenciando a compra de mais cestas básicas e alimentos para oferecer a esse pessoal”, afirmou, Caio Cunha.