Câmara de Mogi das Cruzes faz apelo ao Estado para revisão de contrato com a Santa Casa

A Santa Casa de Mogi das Cruzes decidiu não renovar o contrato que mantinha com o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público pelas condições atuais de pagamento

Santa Casa de Mogi das Cruzes

Na terça-feira, dia 27, a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes fez um apelo ao Governo do Estado de São Paulo para que sejam revistos os termos do contrato assinado pelo Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual (IAMSPE) com a Santa Casa de Misericórdia.

De acordo com o legislativo, no dia 24 de abril foi noticiado que a Santa Casa de Mogi das Cruzes decidiu não renovar o contrato que mantinha com o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público, sistema de saúde que atende aos funcionários estaduais na região do Alto Tietê, sendo assim, o hospital deixará de atender ao plano a partir de 9 de maio. Como motivo para não renovar o contrato, foi explicitado que as condições atuais de pagamento não seriam favoráveis e até mesmo suficientes para cobrir todos os custos.

No documento apresentado ao Plenário, diz-se que a consequência deste rompimento é que mais de 30 mil funcionários deixarão de receber atendimento no hospital e em sua rede credenciada, tendo que se dirigir a outros serviços conveniados nas cidades mais próximas como Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá e Suzano. “Fiz essa Moção porque os servidores estaduais ficarão em desvantagem. Hoje, com esse rompimento, vão ter grandes prejuízos “, ressaltou o vereador Carlos Lucarefski.