Romeiros realizam caminhada para Aparecida mesmo com pandemia

Celebrações aconteceram na cidade por meio de carreata que visitou bairros e transmissão de missa online

Divulgação

Todos os anos milhares de pessoas saem de suas casas em outubro para fazer uma caminhada de fé até a cidade de Aparecida, onde podem cumprir suas promessas, agradecer pelos milagres e rezar para a santa que é considerada padroeira do Brasil. Mesmo com a tradição, a pandemia de Covid-19 foi responsável por alterar as comemorações da data, que em 2020 não puderam ser realizadas com aglomerações.

Em Guararema, na segunda-feira, dia 12 de outubro, a missa da Igreja Matriz, que em anos anteriores ficava lotada de fiéis, foi realizada com poucas pessoas no interior da capela, mas ainda contou com a coroação da santa e a celebração em solenidade a Nossa Senhora de Aparecida, que também foi transmitida online.

A igreja realizou uma carreata que passou pelos bairros Vale dos Eucaliptos, Lagoa Nova e Sítio dos 15, com o padre Valdenilson e seminarista Juliano. A iniciativa ainda recolheu doações de alimentos não perecíveis que serão destinados para famílias carentes do município.

Continuando no âmbito das comemorações, para saber sobre a romaria que sai anualmente da cidade conversamos com Álvaro Aleagi, administrador da página Caminhada Amigos da Fé de Guararema, que explicou a diferença da romaria de 2020 para a dos anos anteriores. “Infelizmente não foi como nos anos anteriores, este ano achamos que não iria ter a romaria, mas a vontade de visitar a casa da mãe Aparecida foi maior. No dia cinco de outubro saímos em 3: Nelson, Aleagi e o Piu. Fomos com o apoio de um caminhão pequeno, com o Rubens e o Pit”, explica Álvaro.

Segundo o romeiro, até mesmo a caminhada foi diferente, já que o grupo optou por andar de dia e de noite, para ficar menos tempo parado e chegar mais rápido na basílica, e desta forma, acabaram fazendo o percurso de 120 km em apenas 40 horas. Sobre o funcionamento do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, Álvaro explica que muitas coisas mudaram: “realmente este ano a casa da mãe Aparecida estava diferente, tudo de forma mais controlada, com números restritos na hora da visitação da santa, mas não tivemos problemas. Estava tudo aberto, até as feiras de artesanato”.

Depois da volta dos romeiros guararemenses, um novo grupo da própria página Caminhada Amigos da Fé de Guararema se formou, desta vez, com 22 integrantes. Eles saíram no dia 10 de outubro, pela madrugada, e andaram durante dia e a noite, no apoio novamente estavam Rubens e o Pit, além de Nelson com sua esposa dona Marli, que seguiram com um caminhão grande, já pensando no conforto que poderiam dar com o suporte de um caminhão maior. Esses romeiros chegaram ao Santuário no dia da padroeira do Brasil.

Álvaro finaliza o relato sobre sua experiência na caminhada com esperança: “ano que vem, se tudo der certo, teremos nossa caminhada para a casa da mãe normalmente”.