Por meio de nota, a Prefeitura de Guararema explicou o trabalho realizado neste período de paralisação para manter os serviços essenciais à população

“Desde que a greve dos caminhoneiros se agravou e ameaçou o funcionamento dos serviços essenciais à população, tivemos o cuidado de reunir representantes da Prefeitura (Saúde, Educação, Assistência Social e Limpeza Pública), Santa Casa, Transporte Público, Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, SAMU, SABESP e Câmara dos Vereadores para verificar as nossas condições de abastecimento e traçar estratégias para garantir os serviços essenciais pelos próximos dias. No dia 26 de maio ingressamos com pedido de liminar na Justiça para garantir o abastecimento dos postos do município com escolta policial, pensando na manutenção dos serviços . Em paralelo, adotamos medidas de contenção, utilizando a reserva de combustível que tínhamos apenas para os serviços essenciais de Saúde, Educação, Segurança e Serviços Urbanos. Restringimos as idas à Capital e outros municípios no uso dos veículos administrativos e neste esforço coletivo com os demais órgãos conseguimos matter a ordem e serviços essenciais na cidade sem que fosse preciso utilizar a liminar que foi acatada pela juíza titular da Comarca de Guararema.