Janeiro branco promove conscientização sobre a importância da saúde mental

Campanha nacional tem como objetivo proporcionar visibilidade e promover reflexões acerca do assunto

Foto da Prefeitura

Janeiro é um mês escolhido para falar sobre muitas causas sociais. Dentre elas, uma das que mais se destaca é o “Janeiro Branco”, realizado no Brasil desde 2014. A campanha visa disseminar informações sobre saúde mental e fazer a sociedade compreender que o adoecimento emocional muitas vezes pode ser prevenido.

Os cinco objetivos designados pela campanha são: promover em janeiro um marco que façam as pessoas refletirem sobre o tema, chamar atenção para a discussão, aproveitar o início do ano para que as pessoas pensem mais em suas vidas, conseguir a atenção das mídias e das instituições sociais, públicas e privadas para a causa e contribuir para a cultura de saúde mental.

De acordo com o Ministério da Saúde a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais, “a saúde mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções”.

Para auxiliar nos cuidados relacionados a saúde mental e emocional, foi criada pelo Governo Federal a Política Nacional de Saúde Mental, que é coordenada pelo Ministério da Saúde e planeja estratégias diretrizes adotadas pelo país para organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental. Os projetos implantados abrangem diversos tipos de doenças relacionadas a essa saúde, como depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, dependência de substâncias psicoativas e muitos outros.

A cidade de Guararema é equipada para lidar com a saúde mental de seus munícipes por meio do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS I), que é um serviço de saúde aberto e comunitário disponibilizado através do Sistema Único de Saúde (SUS). A unidade é um local de referência para o tratamento de pessoas com transtornos mentais graves e persistentes incluindo dependência química. O principal foco do CAPS é incentivar o convívio, a troca de experiências, a identificação e a melhora da autoestima de uma forma terapêutica.

O CAPS I está localizado na Rua Dr. Silva Pinto, 240 – Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (11) 4695-2312.