Inferno no nosso Brasil

“O inferno tomou conta do Brasil. O museu da civilização brasileira pegou fogo! O museu da língua portuguesa pegou fogo. O fogo está concretizando a falta de memória instalada no brasileiro, a falta de essência e apreço pela história do nosso país. Quem seremos sem memória? Sem passado? Estamos presenciando a maior tragédia cultural e científica da história do mundo! E digo sim do mundo, pois o acervo arqueológico, etnográfico, científico e cultural do Museu Nacional não representava somente a história brasileira e sim do planeta Terra. Que as gerações futuras perdoem nossos erros, por escolhermos representantes que não pensam na educação e na cultura, por estarmos colhendo o que plantamos quando votamos. Pega fogo a memória mais importante do Brasil. Quem seremos nós? E o que nos tornamos? A ponto de rejeitarmos a historia e inverter os papéis do que é cultura. As cinzas se espalham pelo Brasil, cinzas do que deveriam inspirar os jovens e guiar a nação. 
Viramos o grande povo desmemoriado, no qual não sabe o que fomos, o que podemos, o que sonhamos, o que desejamos.
Vai-se a memória com as cinzas numa amnésia crônica de consequências avassaladoras  de fósseis.