Chuva causa estrago e Guararema amanhece com casas interditadas, ruas alagadas, desabrigados e sem energia elétrica

Era esperado um número 6 vezes menor do que a quantidade que choveu na cidade

Maria Eduarda Rodrigues

Nesta quarta-feira, 06, Guararema sofreu com uma tempestade inesperada que durou cerca de 3h. Pouco tempo antes, já havia tido uma chuva mais leve que durou em torno de 30 min, e apesar do pouco tempo de duração, bateu a marca de 20mm de água, sendo que o previsto era 35mm para o dia inteiro na cidade, segundo o Centro de Segurança Integrada (CSI).

A forte chuva causou grandes estragos no município, que amanheceu com vários pontos alagados, famílias desabrigadas e sem energia elétrica. Esse foi um drama vivido pelo empresário Anderson Costa que ficou sem energia por 11h ininterruptas em sua residência. Costa conta que o problema começou por volta das 18h30 quando choveu pela segunda vez e até então a energia permanecia oscilando, sendo que pouco tempo depois a tempestade teve mais intensidade, contudo foi onde a energia se estabilizou. 

Já quando era em torno das 20h40 a chuva diminuiu e o problema ficou acirrado, pois com a grande oscilação o risco de danificar eletrodomésticos aumentou, pouco depois a região ficou sem energia. Dentro das 18h30 do dia 06 até a manhã do dia 07, o morador chegou a abrir 6 protocolos na EDP e 1 direto na ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Depois de Costa fazer publicações em diversas redes sociais marcando a empresa e tentando de todas as formas contato, foi passado que o problema seria resolvido às 5h20 da manhã, entretanto a energia só voltou às 8h. Entramos em contato com a empresa, contudo não obtivemos resposta

De acordo com o Secretário Municipal de Segurança Pública, Edson Roberto de Moraes, diversos bairros foram afetados, como nos bairros D'Ajuda (Vale dos Eucaliptos), Itapema, Itapeti, Sítio dos Quinze e Centro e em outras regiões entre ruas e avenidas da cidade e ao todo cinco famílias ficaram desabrigadas. Como houve deslizamentos na cidade, 12 casas foram interditadas na região do Vale dos Eucaliptos e as famílias foram abrigadas na casa de familiares. A Prefeitura também prestou atendimento a 18 delas em situação critica e permanece monitorando e dando o suporte necessário.
A Secretaria de Assistência Social informou que, pelo menos 30 pessoas foram atendidas, sendo elas dos bairros Nogueira, Vale dos Eucaliptos e Itapeti. Guararema também fez a doação de dez colchões e de 12 cestas básicas. Conforme explica a Defesa Civil, as famílias desalojadas não podem retornar para suas residências enquanto houver risco de desabamento.

O prefeito José Luiz Eroles Freire, também se manifestou nas redes sociais acerca do assunto e das medidas a serem tomadas “Nossas equipes estão nas ruas e vamos continuar trabalhando incansavelmente para minimizar os estragos causados por essa forte chuva. Você pode nos ajudar também, cuidando do seu lixo, para reduzir os impactos do escoamento das bocas de lobo. Grande abraço a todos e fiquem com Deus!”

Balanço
De acordo com informações fornecidas pela Prefeitura de Guararema confira o balanço geral das ocorrências registradas no município:

Bairro D’ajuda: alagamentos e interdições de residências;
Região Central: alagamentos na Avenida Dona Laurinda e Rua Coronel Ramalho;
Itapema: Rua Dr. Roberto Feijó e Rua Manoel Sanches Moyano;
Itapeti e Jardim Luiza: deslizamentos de encostas e interdições de residências;
Estrada Hércules Compagnoli: alagamento;
Estrada Jorge Miski: alagamento que causou erosão em uma via;
Rua José Fonseca Freire: deslizamento de encosta
Estradas José Benedito dos Santos e Ivo de Senne: alagamentos;
Quedas de árvores: ocorreram em pontos isolados