A verdadeira história do Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher é comemorado todo dia 8 de março, a data foi estabelecida a mais de 40 anos pela Organização das Nações Unidas (ONU), porém essa data tem um significado muito triste na história.
A escolha do dia foi vinculada a um episódio deplorável acontecido no ano de 1857, um grupo de 129 funcionárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque decidiram reivindicar direitos iguais aos dos homens e para isso elas pararam com o trabalho. As tecelãs lutavam pelo direito de trabalhar por apenas 10 horas diárias, igual aos funcionários masculinos, ao invés das 16 horas. Revoltados com a audácia das funcionárias, os proprietários da fábrica e também as autoridades locais, trancaram as 129 trabalhadoras dentro do galpão onde trabalhavam e atearam fogo. 
A partir de 1910 a data de 8 de março foi considerada como o Dia Internacional da Mulher.
A tentativa de manter a mulher em um nível inferior ao do homem tem sido um acontecimento recorrente, podemos dizer que acontece desde o surgimento do patriarcalismo, que é um sistema social em que homens adultos mantêm o poder e predominam diante de lideranças, privilégios e controle; o sistema atravessou todos os modos de produção social e modelos institucionais, sobrevivendo até os dias de hoje, mesmo que com menos intensidade.
A situação começou a ter uma leve mudança com a revolução dos costumes na década de sessenta, sobretudo com o aparecimento da pílula anticoncepcional, onde a mulher passa a ter algum controle sobre natalidade. Foi a partir desse contexto que as moças passaram a disputar o mercado de trabalham e deixam de ser do “lar”, embora continuem a sofrer com a dupla jornada de trabalho, profissional e doméstica.
A reação do homem, em virtude da independência feminina, veio em forma de violência doméstica, combatida em nosso país através da Lei Maria da Penha criada em 2006, outra forma de discriminação entre homem e mulher, é através do sistema econômico, salários diferentes para o mesmo tipo de trabalho.