Fundo Social tem trabalho dobrado com pandemia e frio

Doações podem ajudar muito a quem precisa em períodos voláteis como o que estamos vivendo

Divulgação

A pandemia do novo coronavírus chegou há um ano e meio e trouxe com ela muitas perdas de vidas, de empregos, fechou comércios e quebrou empresas. Com isso, as pessoas correram para os setores de Assistência Social e para o Fundo Social de Solidariedade das prefeituras municipais e muitos projetos e programas foram criados visando atender à demanda. Em Mogi das Cruzes, foi criado o Programa Mogi Contra a Fome, que, até junho, havia distribuído 5.824 cestas básicas, além de mais 1.456 recebidas de outras fontes. Ao todo, foram arrecadadas 22,4 toneladas de alimentos neste período.

Em Guararema não foi diferente. A pandemia trouxe muito trabalho para o Fundo Social, dobrando a demanda de pedidos de cestas básicas.  “Houve um aumento muito grande do número de pessoas que necessitam de ajuda, tanto que o Fundo Social atende hoje cerca de 100 famílias”, informou a Diretoria de Transparência da Prefeitura de Guararema. Para ter acesso ao benefício, é preciso agendar pessoalmente no Fundo Social ou pelo telefone 4693-1286. 

 

Frio intenso

E agora, com a chegada do inverno, há um trabalho exaustivo para não deixar ninguém com frio. Para isso, o Fundo Social de Mogi das Cruzes lançou a Campanha Inverno Solidário 2021. A proposta é arrecadar cobertores novos ou em bom estado, que são destinados às famílias em situação de vulnerabilidade social, por intermédio das instituições cadastradas no setor.

“Até o momento, foram arrecadados cerca de 9 mil cobertores e 6,5 mil já distribuídos. Todas as arrecadações são de suma importância para que a ação atinja seu objetivo, de atender ao maior número possível de pessoas e famílias carentes”, informou o Fundo Social.

Em Mogi, as doações podem ser feitas na sede do Fundo Social, em pontos de coleta, como supermercados, farmácias, escolas e no 17º Batalhão da PM e na Associação Comercial. Informações pelo telefone 4798-5143.