Vendas podem aumentar até 20% no Alto Tietê

Natasha Pizzolito

O Presidente do SinComercio, Valterli Martinez, começou sua carreira em 2004, participando de reuniões sindicais e como assessor, em 2007 iniciou como parte efetiva da diretoria, em entrevista para nosso jornal, Valterli conta como está sendo sua experiência presidindo o sindicato.  

Qual a importância dos varejistas se associarem ao SinComercio, ao sindicato?
"O sindicato tem um papel de fiscalização da lei, tudo o que decidirmos nas convenções coletivas se torna lei, e os comerciantes tem que seguir, o papel principal do SinComercio é fazer legislações em benefício do relacionamento empregado/empregador".
Quais os projetos de 2018 mais relevantes? 
“A assinatura com a prefeitura para trazer o Sesc pra Mogi, foi uma das principais que ocorreu na nossa gestão, a segunda foi as mudanças na saúde ocupacional em decreto por mudança na lei no esocial, conseguimos hoje, deixar nossa saúde em condições de atender as empresas em todos os requisitos necessários”. 
Quais as expectativas para 2019?
 “Com a mudança no cenário político, nos acreditamos que no ano de 2019, será um ano com um pouco mais de confiança dos consumidores e comerciantes para investir no comercio.  
Um projeto que queremos iniciar em 2019 é o “Emagreça seu porquinho” o projeto tem como objetivo trazer incentivar o poupador de moeda a trocar essa moeda no comercio, então estamos estudante essa possibilidade, para começar em fevereiro de 2019 e com essas ações a gente consiga arrecadar alguns prêmios e sortear mensalmente esses prêmios para quem trocar as moedas no comercio”. 
O ano de 2018 foi bem atípico para o comercio, você como representante do comercio, como avalia esse cenário?
"“De 2017 para 2018 teve um pequeno crescimento no comercio e isso deu um incentivo para os comerciantes, mas esse ano foi realmente atípico, um ano muito complicado para o comercio, a greve dos caminhoneiros foi um episódio que atrapalhou muito, chegou a cair venda de até 80% e alguns comércios não resistiram, aí teve o evento de copa, as eleições, isso atrapalhou muito as vendas, esse ano foi um ano negativo para o comercio em quase todos os sentidos.
Nós acreditamos que com essa mudança de governo o comerciante está com mais confiança para atuar, e temos a expectativa de aumentar em 15% a 20% as vendas já nesse final do ano, para o ano que vem. Estamos analisando o crescimento de 5% a10% de novas empresas, e estamos confiantes que no próximo ano vamos começar a voltar no patamar de 2012/2010 que a economia estava no auge, e acredito que em até 3 ou 4 anos conseguiremos recuperar o comercio da região”.
Que mensagem você gostaria de deixar para os comerciantes? 
"O comerciante precisa mudar o seu pensamento como empresário, hoje ele precisa entender que a legislação está mudando, ele tem que mudar seus comportamentos, ele tem que se fortalecer um pouco mais, tem que entender que todo mundo tem participação, os funcionários, clientes, eles, como donos, a parceria é fundamental, devemos entender que nós como comerciantes e empresários precisamos ter uma parceria com o município, parceria até com os nossos concorrentes, entender que a união faz a força
Desejo a todos boas vendas, muitas vendas, nesse final de ano e que eles aproveitem a situação do mercado hoje e que ano que vem nos recomeçaremos nossas lutas"