Lei para a instalação do Sesc é apresentada em Mogi das Cruzes

Mirela Rodrigues/O Novo

Nesta quarta-feira, 18, foi apresentada a Lei Municipal nº 7.345, de 5 de abril de 2018, que concede ao Sesc a área para instalação do Centro Cultural e Desportivo, no bairro Socorro, em Mogi das Cruzes. O evento foi realizado na sede do Sindicato do Comércio (Sincomércio) e contou com a presença de representantes e autoridades do município. No evento, o presidente do Sindicato, Valterli Martinez, lembrou que levar o Sesc para Mogi das Cruzes é um sonho antigo. “Quero fazer um agradecimento especial ao Airton Nogueira. Ele foi o primeiro a pedir a implantação de um Sesc em nossa cidade e hoje esse sonho se torna realidade, trazendo enormes benefícios para Mogi e todo o Alto Tietê”, destacou. Airton, já falecido, foi presidente do Sincomércio. Henrique Borenstein, empresário fundador da Helbor, esteve presente no evento e falou ao O Novo sobre a conquista à cidade. “Mogi ganha muito com a vinda do Sesc. O Airton trabalhou muitos anos e como amigo há mais de 50 anos, eu acompanhei esse trabalho. Ele tem que receber nossas homenagens e hoje estamos trazendo um presente para a cidade, que indiscutivelmente será beneficiada”, afirmou. A lei, que foi enviada à Câmara Municipal no dia 19 de dezembro, recebeu aprovação dos vereadores mogianos no dia 4 deste mês. “É uma data que temos que guardar muito bem em nosso coração. Queríamos trazer as dependências do Sesc para Mogi e hoje isso é real”, afirmou um dos articuladores das negociações com o Sesc, vereador José Antônio Cuco Pereira. “Hoje é um dia muito importante, com sentimento de construção para o crescimento da nossa cidade”, afirmou Marcus Melo, prefeito de Mogi das Cruzes. A nova unidade terá investimento aproximado de R$ 120 milhões, mais R$ 60 milhões por ano. A lei prevê que a área seja cedida ao Sesc por 99 anos. "Mogi ganha muito com a vinda do Sesc" Henrique Borenstein