Nova proposta de reforma na Previdência Social está em analise

Divulgação

Na quarta-feira, 20 de fevereiro, o governo apresentou no Congresso Nacional sua proposta de reforma para a Previdência Social, a previdência é uma instituição pública que tem como objetivo reconhecer os direitos e concede-los a seus assegurados.
O que o contribuinte paga a Previdência Social é revertido em renda para o trabalhador quando ele não consegue continuar exercendo sua profissão por motivos de: invalidez, idade avançada, morte, desemprego involuntário, aposentadoria ou até mesmo a maternidade.
Todo contribuinte deve efetuar o pagamento mensal para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sua função é receber os valores e realizar os pagamentos das aposentadorias e outros benefícios previstos por lei. 
O valor cobrado mensalmente é determinado de acordo com a renda mensal do trabalhador, então a porcentagem destinada ao INSS depende do seu salário. 
O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou recentemente que a intenção da reforma da previdência é de economizar até R$ 1 trilhão em 10 anos, sendo que no ano passado o rombo da previdência foi de R$ 290,297 bilhões. Esse foi o quinto ano consecutivo de rombo nas contas da previdência social. Os números indicam ainda que o rombo tende a aumentar nos próximos anos devido ao envelhecimento da população; dados do IBGE mostram que o Brasil terá 73 milhões de idosos até o ano de 2060, cerca de 32% da população, contrastando com os 13% atuais.
O presidente do Brasil Jair Bolsonaro (PSL), foi pessoalmente entregar sua declaração de mudança para a Proposta de Emenda á Constituição (PEC), a proposta precisa ser aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para entrar em vigor, é necessário que ao menos 308 deputados federais e 49 senadores votem a favor da nova PEC.
A votação na Câmara dos Deputados deve passar por dois turnos e obter o mínimo de votos para seguir até o Senado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, determinou o envio da PEC para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que é a primeira etapa para a tramitação da nova proposta.
Saiba o que vai mudar com a reforma da Previdência Social:
Atualmente para se aposentar por idade os homens precisam ter no mínimo 60 anos e as mulheres 55 anos. 
Com a reforma as idades passam a ser de 65 para homens e 62 para mulheres. 
O tempo mínimo de contribuição atualmente é de 15 anos, com a reforma a o tempo passa a ser de 20 anos.
O auxilio ao idoso pobre é de R$ 900 reais nos dias atuais, com a reforma o valor cai para R$ 400 reais mensais.
Com a aprovação da reforma, a previsão do governo é de que as contas públicas voltem ao azul em 2022. Sem a reforma, as contas continuaram deficitárias. 
O munícipio de Guararema está sendo representado na Câmara dos Deputados pelo atual Deputado Marcio Alvino, o mesmo já foi prefeito na cidade em 2008 e foi reeleito em 2012, tendo renunciado ao cargo em 2014 e sendo eleito deputado federal por São Paulo. Em 2018 Marcio foi reeleito para exercer seu segundo mandato como deputado.